Antonio Felix da Costa (Techeetah) Marraquexe

António Felix Da Costa, da DS Techeetah, venceu no circuito de Berlim (Foto: FIA FE)

LANCE!
05/08/2020
18:14
Berlim (ALE)

Depois de 158 dias, a Fórmula E retomou as atividades com portões fechados nesta quarta-feira, no Aeroporto de Tempelhof, em Berlim, na Alemanha, para uma série de seis corridas em nove dias para definir o campeão da sexta temporada da categoria dos carros elétricos. O português António Felix Da Costa, da DS Techeetah, retomou justamente de onde parou antes da paralisação: no topo. O piloto venceu de ponta a ponta em Berlim como também havia feito em Marraquexe, se tornando o primeiro competidor da temporada a conquistar duas vitórias, além de ampliar a vantagem na liderança do campeonato.

– Estou muito feliz, pois sei que as pessoas a minha volta sabem de todo o meu esforço, meu time, minha família e amigos. Eles se importam comigo e eles realmente querem me ver vencer. Todos falavam comigo como se só faltasse uma corrida após a parada, mas ainda faltavam seis corridas para acontecer. Todos dizem que eu tenho que vencê-las, é muita pressão, mas eu aguento bem e sei que se tem pressão, é porque é algo importante. Agora faltam cinco corridas, a luta pelo título continua e a pressão aumenta. Eu quero ganhar e se continuarmos fazendo as coisas como fizemos hoje, temos uma boa chance.

Largando na frente após conquistar a Julius Baer Pole Position, Da Costa teve um ritmo de corrida calmo e consistente do apagar das luzes na largada até a bandeirada, sem correr grandes riscos. O pódio foi completado pelo alemão André Lotterer (TAG Heuer Porcshe) e o britânico Sam Bird (Envision Virgin Racing), em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Correndo no traçado reverso da pista do Aeroporto de Tempelhof, a largada da primeira das seis provas decisivas da sexta temporada da Fórmula E foi tranquila e sem incidentes. As duas DS Techeetah (de Da Costa e seu companheiro de equipe, o francês Jean-Eric Vergne) se mantiveram à frente dos demais, seguidos por André Lotterer, Sébastien Buemi (Nissan e.Dams) e Nyck de Vries (Mercedes Benz EQ).

Entre os brasileiros, Felipe Massa (ROKiT Venturi Racing) conseguiu a oitava colocação nas primeiras curvas, enquanto Lucas di Grassi (Audi Sport ABT Schaeffler) conseguiu saltar de 20º para a 15ª colocação.

As coisas desaceleraram completamente após 15 minutos da corrida, quando o holandês Robin Frijns (Envision Virgin Racing) bateu na barreira de proteção e danificou parte de seu carro. Por ter parado o carro em um ponto perigoso na pista, foi necessário a entrada do safety car.

Quando a corrida recomeçou, os pilotos passaram a usar o MODO ATAQUE e então, as ultrapassagens começaram a acontecer. De Vries, com sua Mercedes Benz EQ completamente preta - em uma forma de protesto da equipe alemã contra o racismo - usou o seu para passar por Andre Lotterer e ocupar o terceiro lugar.

Mas poucos minutos depois foi a vez de Lotterer usar seu próprio MODO ATAQUE para voltar ao terceiro lugar, enquanto os dois carros da DS Techeetah de distanciavam dos demais pilotos.

Massa estava em um bom ritmo de corrida quando saiu da pista e bateu na barreira de proteção, causando uma bandeira amarela por todo o circuito a 15 minutos do término da prova.

Quando a prova voltou ao normal, as coisas começaram a esquentar, mas se complicaram para Vergne, que começou a ter um problema com seu carro e caiu do segundo lugar para o oitavo lugar rapidamente, antes de acabar levando a pior em uma disputa de posição com Lucas di Grassi e cair para as últimas posições, ficando de fora da zona de pontuação.

Sem conseguir ganhar muitas posições em sua corrida de estreia pela GEOX Dragon, o brasileiro Sérgio sette Câmara conseguiu terminar a frente de seu companheiro na equipe norte americana, o alemão Nico Müller, na 21ª posição.

Em uma disputa emocionante nos minutos finais, Sam Bird (que havia largado em sétimo) e Lotterer protagonizaram um forte embate pela segunda colocação, que no fim ficou com o piloto alemão, enquanto na liderança, o dia era mesmo de Da Costa, que cruzou a linha de chegada sem energia de sobra e se consolidou de vez na liderança do campeonato, restando cinco provas para o término.

Ainda restam cinco provas, sendo que a próxima corrida será realizada nesta quinta-feira, às 14h (de Brasília).