Sainz faz agrado à torcida em Barcelona e lidera TL3 do GP da Espanha. Norris é 2º

Charles Leclerc e Max Verstappen vieram na sequência

000_34Y92ND-scaled-aspect-ratio-512-320
Sainz em Barcelona, na Espanha (Foto: MANAURE QUINTERO / AFP)

Escrito por

Carlos Sainz deixou o torcedor presente no circuito da Catalunha, palco do GP da Espanha, sonhar ao liderar o TL3 deste sábado (22). O espanhol cravou 1min13s013, superando Lando Norris em apenas 0s030.

Novamente, a F1 viu um treino livre tranquilo e com poucos erros de pilotos, mas com o asfalto tão quente quanto o encarado no dia anterior. Uma sessão, portanto, onde foi preciso um trabalho muito mais focado em poupar borracha, e foi o que aconteceu. De início, a liderança ficou nas mãos de George Russell por boa parte, mas Norris e Sainz apareceram fortes na parte final, com o piloto da Ferrari levando a melhor.

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

Verstappen até tentou se colocar no bolo depois de figurar por boa parte do TL3 no meio do pelotão por conta dos pneus médios, mas ficou apenas em quarto, atrás de Charles Leclerc.

Os Mercedes, Russell e Lewis Hamilton, vieram na sequência, com Sergio Pérez, Alexander Albon, Fernando Alonso e Oscar Piastri fechando o top-10.

AUTO-PRIX-F1-ESP-PRACTICE
(Foto: Thomas COEX / AFP)

Confira como foi o TL3 da F1 em Barcelona:

O dia começou com um baita susto para a McLaren, que sofreu com um incêndio no motorhome localizado no circuito da Catalunha. Fogo controlado, a ação na pista se desenrolou com pouca movimentação nos primeiros 15 minutos de sessão. Dos 20, apenas nove marcaram tempos de volta, com Russell assumindo a liderança, de pneus macios, e trazendo consigo a dupla da Ferrari, Sainz e Leclerc. Hamilton era o quarto, com Verstappen, de médios, na sequência.

Norris, então, foi para a pista e, de compostos C2, ficou a apenas 0s104 do 1min13s431 feito pelo #63 da Mercedes. Aos poucos, todos os que ainda aguardavam nos boxes também partiram em busca de voltas rápidas, e o top-10 surgiu com Russell, Norris, Sainz, Leclerc, Hamilton, Verstappen, Ocon, Piastri, Gasly e Albon a 35 minutos do fim da sessão.

Com 27°C de temperatura ambiente, o asfalto já atingia 43°C, mesmo cenário que levantou muita preocupação após os treinos livres por causa do superaquecimento dos pneus. E talvez essa tenha sido a razão de a Red Bull poupar o composto C3 para a classificação, uma vez que a posição de largada em Barcelona, pista de difícil ultrapassagem, é de suma importância.

Com metade da sessão completa, o top-10 seguia sem alterações, com Russell ainda mantendo a liderança. Não demorou, portanto, para os long runs começarem, novamente com os times variando entre macios e médios, excluindo os duros. Apenas quanto Albon resolveu arriscar mais um jogo com os pneus de faixa vermelha que houve mudanças, com o tailandês saltando para quinto.

Norris, então, colocou os macios também, só que em ritmo de classificação. No primeiro setor, tirou um pouco da diferença para Russell, porém não o bastante para pintar o setor 1 de roxo. Nos trechos seguintes, contudo, a performance foi bem melhor, e o #4 melhorou a marca em 0s3 ao virar 1min13s043.

Os carros da Haas também deram um salto considerável e colocaram-se em oitavo e nono com Hülkenberg e Magnussen, respectivamente. Verstappen já era apenas o décimo, porém ainda de compostos médios. Pérez, por sua vez, surgia em 16º, atrás do Aston Martin de Alonso e à frente do RB de Ricciardo.

Perto dos dez minutos finais, Hamilton fez o seu melhor primeiro setor e pegou o trecho intermediário, pronto para recolocar a Mercedes na liderança. Só que a perda significativa de tempo na parte final não foi suficiente para desbancar o carro da McLaren, ficando ao menos à frente do companheiro de equipe, Russell.

Enquanto Stroll jogava Hamilton para a brita e ainda reclamava do heptacampeão, Sainz acertou o último trecho e desbancou Norris no último setor, indo para a liderança. Leclerc até foi melhor nas duas primeiras partes, só que a última parte da pista realmente fez diferença, e Charles não conseguiu superar nem Norris, ficando em terceiro. De macios, Verstappen descolou do meio do pelotão e subiu para quarto.

News do Lance!

Receba boletins diários no seu e-mail para ficar por dentro do que rola no mundo dos esportes e no seu time do coração!

backgroundNewsletter