Werdum deixou o futuro em aberto quanto a uma renovação ou não com o UFC (Foto: Reprodução/YouTube/UFC)

Werdum deixou o futuro em aberto quanto a uma renovação ou não com o UFC (Foto: Reprodução/YouTube/UFC)

TATAME
27/07/2020
16:35
Abu Dhabi (EAU)

Ex-campeão dos pesados, Fabrício Werdum, aos 42 anos, fez sua última luta no contrato com o Ultimate no fim de semana, pelo UFC Fight Island 3, em Abu Dhabi (EAU). O gaúcho finalizou Alexander Gustafsson, que estava estreando na categoria até 120kg, com uma chave de braço ainda no primeiro round. E agora, qual será o futuro de “Vai Cavalo” dentro do MMA?

Logo após a performance, Werdum conversou com a imprensa na “Ilha da Luta” e destacou a emoção pelo triunfo – que interrompe uma série de duas derrotas seguidas pela companhia. O brasileiro também deixou o futuro em aberto sobre renovar ou não com o UFC.

- A emoção foi porque esta é minha última luta no UFC. Eu tive muitos anos no UFC. Eu amo o UFC, com certeza. Quero agradecer ao UFC por muitas coisas. Não digo ‘não’, porque tenho que falar com (empresário) Ali (Abdelaziz) primeiro - disse o brasileiro, que tem um cartel no MMA profissional de 24-9-1.

Em seguida, “Vai Cavalo” afirmou que não vai se aposentar do MMA neste momento: - Não sei se estou no UFC ou não, ou talvez em uma organização diferente. Eu não vou parar (de lutar). Cem por cento não paro. Eu tenho algumas lutas pra fazer. Eu te disse antes, sou muito jovem. Minha mente é jovem - garantiu.

Durante a coletiva, Werdum foi indagado sobre a possibilidade de fazer uma revanche com Fedor Emelianenko. Em 2010, os dois se encontraram no extinto Strikeforce e o gaúcho finalizou com um triângulo ainda no primeiro round. “Vai Cavalo” se empolgou com a possibilidade de reencontrar um dos grandes nomes da história do peso-pesado. O russo pertence ao plantel do Bellator.

- Quero lutar com o Fedor, isso é 100%. Eu o respeito muito. Eu quero dar essa oportunidade para ele lutar comigo novamente. Isso tem história: eu contra o Fedor em 2010. Dez anos depois, todo mundo quer ver essa luta. Não sei onde, mas com certeza quero lutar com o Fedor porque o respeito. Na minha opinião, ele é o melhor do mundo - concluiu o brasileiro, que se emocionou durante entrevista ao UFC no pós-luta.