(Foto: Reprodução)

Rogério Bontorin superou Matt Schnell no card do UFC 262 (Foto: Reprodução/Instagram)

LANCE!
20/05/2021
16:00
Rio de Janeiro (RJ)

Por Mateus Machado 

Realizado no último sábado (15), em Houston, no Texas (EUA), o UFC 262 foi importante para Rogério Bontorin. Em ação no evento, o brasileiro teve boa atuação na luta contra Matt Schnell e, após três rounds de combate, saiu vencedor na decisão unânime dos jurados, recuperando-se das derrotas sofridas para Ray Borg e Kai Kara France, respectivamente.

Além disso, por conta do bom resultado, o lutador de 29 anos subiu uma posição no ranking da categoria peso-mosca e agora é o oitavo colocado na lista dos melhores atletas da divisão, bem próximo do tão almejado Top 5. Disposto a dar continuação à sua boa fase, o paranaense conversou com a TATAME e falou sobre seu desempenho no confronto diante de Schnell, que antes da luta do último sábado, vinha de triunfo contra Tyson Nam

- Eu acho que fiz uma boa luta contra o Matt Schnell, me vi bem durante os três rounds do combate e acredito que não houve nenhuma margem para a arbitragem dar outro resultado. Mas se eu tivesse mais tempo para me preparar para essa luta, peguei ela com poucos dias de antecedência e topei o desafio, eu teria mostrado mais da minha movimentação e, quem sabe, conseguiria vencer com um nocaute ou finalização. Mas fico satisfeito com o desempenho que apresentei e, logicamente, por ter voltado a vencer - disse Bontorin, que afirmou que a estratégia de pontuar durante os três assaltos foi importante para retomar o caminho das vitórias.

- Eu senti que nos três rounds da luta o Matt Schnell sentiu a minha não e eu poderia, sim, ter saído com a vitória por nocaute. Mas eu também sabia que estava na vantagem durante a luta e, então, preferi não me arriscar indo para cima, porque poderia acontecer algo fora do planejado. Foi bom ter mantido a estratégia -.

Com duas lutas feitas em 2021, contra Kai Kara France e Matt Schnell, e agora confirmado na oitava posição no ranking peso-mosca, Rogério Bontorin quer voltar a entrar em ação em breve e, ao ser questionado sobre um possível adversário, não citou nomes, mas deixou um pedido aos matchmakers do UFC.

- Não penso em nenhum nome especificamente, mas seria bom enfrentar um lutador que esteja no Top 10. Sou o oitavo do ranking, então considero que mereço enfrentar qualquer um ali do Top 10 - encerrou.