(Foto: Reprodução)

Giácomo Lemos foi impossibilitado de fazer sua estreia no UFC após caso de doping (Foto: Reprodução)

TATAME
29/07/2019
16:15
Rio de Janeiro (RJ)

Invicto no MMA, com seis vitórias, Giácomo Lemos faria sua estreia pelo Ultimate no último sábado (27), contra Tanner Boser, no UFC 240, que foi realizado em Edmonton, (CAN). Faltando dois dias para o evento, no entanto, o brasileiro acabou sendo retirado da edição após ser flagrado em um exame antidoping por conta de uma substância proibida.

Após receber a informação de que estava fora do UFC 240 ao ser flagrado pelo uso de drostanolone – um tipo de esteroide anabolizante -, o lutador catarinense divulgou um comunicado ao site MMA Fighting, onde afirmou ser inocente e ressaltou que pretende pedir uma nova amostra do teste para confirmar se houve algum tipo de contaminação.

Confira o comunicado de Giácomo Lemos:

“Eu ainda não sei o que aconteceu, mas suspeitamos que uma injeção anti-inflamatória que fiz na minha última luta em Seul (em 8 de abril), antes de assinar um contrato com o UFC, estava contaminada com essa substância, que fica mais tempo em seu corpo.

Recebi a confirmação de que iria lutar no UFC com seis semanas de antecedência. Meu teste foi feito em 9 de julho e, infelizmente, o resultado voltou dois dias antes da minha estreia. Também estamos investigando todos os suplementos que eu tomei desde então e vamos analisá-los para verificar uma possível contaminação, além de pedir que a amostra B seja testada, porque a quantidade era tão baixa que não significaria nenhum benefício.

Quero deixar claro que sou completamente contra qualquer forma de doping. Eu sempre fui um atleta limpo e competi em muitos esportes diferentes, sendo testado antes, e nunca testei positivo para nada. Meu objetivo é continuar no UFC provando minha inocência neste caso, porque sei que tenho o que é preciso para lutar pelo cinturão um dia”.