Francis Ngannou voltou a questionar as ações do UFC sobre o cinturão interino (Foto: Reprodução/Instagram)

Francis Ngannou voltou a questionar as ações do UFC sobre o cinturão interino (Foto: Reprodução/Instagram)

TATAME
14/10/2021
12:13
Rio de Janeiro (RJ)

A relação entre o campeão linear dos pesados Francis Ngannou e o UFC segue se deteriorando. O lutador deu uma entrevista ao The MMA Hour e voltou a criticar a postura da organização ao realizar a disputa de título interino entre Ciryl Gane – que venceu o combate – e Derrick Lewis.

O camaronês não gostou da narrativa criada pela companhia liderada por Dana White para promover a disputa do cinturão interino. Além disso, afirmou que o UFC tenta sabotá-lo.

- O que me incomoda é o fato de que para promover aquela luta (cinturão interino), o UFC estava tentando tirar meu mérito, me desprestigiar. ‘Se você quiser sair de férias, vá e quando quiser lutar, estamos aqui’. Não, eu quero lutar e não estava de férias. Isso me incomoda, porque não está certo. Sei que não é verdade, é só para controlar a narrativa. Não tenho nenhum problema se o UFC quer o cinturão interino, apenas faça sem me sabotar - argumento Ngannou, que seguiu:

- Sem falar que o UFC tem que me dar tempo para ir para casa e apresentar o cinturão para meu país (Camarões). Por que apressar tanto? Nos últimos dois anos, lutei duas vezes e, de repente, tenho que defender meu título depois de dois meses? Qual é a pressa? O que está errado? Por que não posso ter o tempo de todos, três ou quatro meses? O que procuro? Em primeiro lugar, procuro algum respeito, para começar, procuro acertar as coisas, me sentir respeitado, sentir que o UFC se importa, pelo menos. É isso. Nunca pedi nada mais do que isso - concluiu Ngannou.

Ainda sem defender o título dos pesados conquistado em março após nocautear Stipe Miocic, Ngannou colocará o posto em jogo pela primeira vez contra Gane, o campeão interino. O duelo está agendado para o dia 22 de janeiro de 2022, no UFC 270, em Anaheim, na Califórnia (EUA).