Neiman disse que deverá lutar novamente no fim deste ano, mas nada oficial (Foto: Bellator)

Neiman disse que deverá lutar novamente no fim deste ano, mas não tem nada oficial (Foto: Divulgação/Bellator)

TATAME
18/07/2019
15:51
Rio de Janeiro (RJ)

Por Yago Rédua

No mês de junho, pelo Bellator 222 no histórico Madison Square Garden, em Nova York (EUA), Neiman Gracie encarou o campeão dos meio-médios Rory MacDonald pela semifinal do GP da categoria. O faixa-preta de Jiu-Jitsu esteve próximo de finalizar em alguns momentos, mas acabou sendo superado pelo canadense por decisão unânime. Em conversa com a TATAME, o membro da família Gracie disse que o revés foi um “grande aprendizado”, fez uma análise do confronto e apontou o que teria feito de diferente.

- Acho que foi uma boa luta. Foi um grande aprendizado pra mim. Muitas coisas (poderiam ter sido feitas diferente). Ficar pensando nisso tirou meu sono, fiquei uma semana sem conseguir dormir direito. Acho que eu deveria ter chutado mais as pernas e não ficar tanto tempo fazendo guarda. Mas por eu acreditar tanto no meu Jiu-Jitsu, eu fiquei ali por baixo fazendo guarda sempre acreditando que uma hora eu ia pegar alguma coisa. Acho que deveria ter aproveitado mais a montada quando eu consegui chegar lá. Mas agora já passou, não tem mais nada que possa ser feito e bola pra frente - analisou.

Logo após a luta, muitos lutadores e fãs elogiaram a atuação de Neiman contra MacDonald, que tem mais rodagem no MMA. O brasileiro disse que foi bom receber esse conforto das pessoas após o revés: - Isso foi uma coisa legal (sair fortalecido). Eu sou muito grato por todas as mensagens que recebi de apoio. Eu aprendi muito nessa luta e mais essa experiência vai me ajudar muito pra conquistar esse cinturão no futuro - projetou ele.

Um dos momentos mais marcantes do combate foram as instruções e o apoio de Renzo Gracie durante e a após a luta ao sobrinho. Neiman falou que o tio é figura imprescindível em suas lutas no Bellator e ainda revelou uma brincadeira entre os dois Gracies.

- Eu sempre falo pra ele: se você não for na minha luta, eu também não vou (risos). Eu não luto sem ele ali do meu lado. Ele tem muita experiência e me passa bastante confiança naquele momento. Depois da luta, ele me mostrou algumas coisas que eu fiz de errado e que estamos arrumando para as próximas lutas - contou o faixa-preta de Jiu-Jitsu.

Neiman ainda não tem um novo desafio marcado pelo Bellator. O lutador, que estava invicto até então, afirmou que pretende retornar o quanto antes e não quis escolher um adversário: - Eu já pedi pra voltar logo, mas acho que vai demorar um pouco. Acho que em dezembro eu volto. Eu luto com qualquer cara que eles escolherem, sempre foi assim. Eu nunca escolhi adversário, então, eu deixo isso com eles. Estou com muita vontade de treinar, lutar e atingir um novo nível técnico como lutador. Mal posso esperar pra próxima. Obrigado a todos que torcem por mim, eu vou voltar ainda mais forte.