(Foto: Getty Images)

Com 42 anos, Rogério Minotouro ainda luta pelo UFC, mas já projeta seu futuro (Foto: Getty Images/UFC)

TATAME
11/10/2018
16:24
Rio de Janeiro (RJ)

Por Mateus Machado

Com 42 anos e um cartel de 23 vitórias e oito derrotas no MMA profissional, Rogério Minotouro teve uma volta de gala ao esporte. Após quase dois anos sem lutar, o brasileiro retornou ao Ultimate com um belo nocaute sobre Sam Alvey no card principal do UFC São Paulo, realizado no último dia 22 de setembro, novamente no Ginásio do Ibirapuera.

Com a volta triunfal, Minotouro ganhou um ânimo “a mais” e já pensa em seus próximos desafios, projetando, inclusive, uma nova luta entre o final deste ano e o início de 2019. No entanto, se engana quem pensa que o lutador tem seu foco somente no MMA. Sempre disposto a ampliar seus horizontes e adquirir conhecimento, Rogério utilizou seu período de inatividade no esporte para fazer cursos de coach e gestão, a fim de aprofundar ainda mais o que já absorveu das áreas ao longo dos últimos anos.

- Esse período de praticamente dois anos sem lutar foi importante demais para que eu pudesse aprofundar ainda mais o meu conhecimento. Eu realizo palestras já há alguns anos, já ministrei palestras para importantes empresas do ramo de telefonia, para bancos, entre outras, então eu sinto que é essencial adquirir cada vez mais conhecimento. Durante esse tempo, fiz cursos de coach e também de gestão. São coisas que eu já estou aplicando em atletas da Team Nogueira e vejo muito avanço com esse tipo de metodologia - disse.

Confira a entrevista completa com Rogério Minotouro:

– Pensamento em ‘voltar logo’ após vitória no UFC São Paulo

Meus planos já são de lutar novamente no final desse ano. Olhei algumas datas, me interessei para lutar em um dos cards de dezembro, vamos ver se pinta essa oportunidade. Gostaria muito de lutar ainda esse ano ou então no início de 2019, vai ser bom para eu manter o ritmo após tanto tempo parado antes desse grande retorno no UFC São Paulo.

– Próxima luta seja contra um adversário bem ranqueado

Como eu fiquei esse tempo todo fora, por conta da suspensão e também pela lesão que tive, fiquei meio por fora da situação do ranking da categoria. Mas o pessoal do UFC gostou do meu retorno, um nocaute contra um cara duro, é sempre bom voltar dessa forma. Não posso dizer quem exatamente eu quero enfrentar, preciso analisar bem antes, mas espero que minha a próxima luta seja contra alguém que está no ‘bolo’ ali também, no topo.

– Especialização em cursos durante tempo inativo no MMA

Esse período de praticamente dois anos sem lutar foi importante demais para que eu pudesse aprofundar ainda mais o meu conhecimento. Eu realizo palestras já há alguns anos, já ministrei palestras para importantes empresas do ramo de telefonia, para bancos, entre outras, então eu sinto que é essencial adquirir cada vez mais conhecimento. Durante esse tempo, fiz cursos de coach e também de gestão. São coisas que eu já estou aplicando em atletas da Team Nogueira e vejo muito avanço com esse tipo de metodologia lá.

– Desejo por aprendizado e evolução constantemente

Na verdade, a decisão de realizar esses cursos foi para que eu realmente possa me aprofundar cada vez mais em meus empreendimentos, já pensando no futuro, o que é essencial para qualquer um. Essa decisão partiu de mim e sempre procuro passar para as pessoas que são mais próximas a mim que adquirir conhecimento é fundamental. Estou sempre em cima dos familiares, dos amigos e dos atletas para que eles façam o que amam, mas sempre se aprofundando em algo a mais (risos). Ter uma vida estabilizada é muito bom, algo importante, mas pensar no futuro e planejá-lo certo é melhor ainda.

– Conselho para quem está na ativa pensar no futuro

O que eu posso aconselhar é que eles façam o que amam. Uma carreira profissional de lutador não dura a vida toda… Você encerra sua carreira beirando os 40, passa um pouco, mas não vai muito além disso. Então, quando você está com seus 40 anos, ainda está novo para buscar outras coisas, para trabalhar em outra coisa. Se você está no meio da luta e quer seguir lá, você pode ser professor, abrir sua própria academia com o tempo, existem possibilidades. Mas você também pode estudar, se aprofundar e se tornar um empresário, pode ter condições de fazer empreendimentos relacionados ao esporte, existe um leque de opções muito grande. Nunca é tarde para começar ou até mesmo recomeçar. É isso que eu posso dizer para quem está na ativa ou até mesmo começando. Não se acomodem jamais.

Quer ficar por dentro do mundo da luta? Clique e acesse o site da TATAME!