Conor McGregor é figura certa nas redes sociais, mas tem lutado pouco nos últimos anos (Foto: Reprodução/Instagram)

McGregor projeta receber uma quantia de R$ 331 milhões em duelo contra Cerrone (Foto: Reprodução/Instagram)

TATAME
14/01/2020
11:10
Las Vegas (EUA)

A expectativa é grande para o retorno de Conor McGregor, que acontece no próximo sábado (18), na luta principal do UFC 246, em Las Vegas (EUA), diante de Donald Cerrone. Grande atração do Ultimate ao longo dos últimos anos, o irlandês sempre levanta muito dinheiro em edições onde é atração, muito por conta do seu estilo provocador, que sempre gera altos índices de PPV à organização.

Em sua última luta pela organização, em outubro de 2018, quando foi finalizado por Khabib Nurmagomedov, McGregor afirma ter recebido uma quantia de US$ 50 milhões (números não-oficiais). Para o duelo contra “Cowboy” no sábado, o ex-campeão peso-pena e leve do Ultimate espera embolsar ainda mais, no que se refere à propagandas, números de PPV, patrocínios, bolsa da luta e possíveis bônus por vitória ou performance/luta da noite.

- Fizemos um ótimo contrato. Estou muito empolgado em ver quanto ele irá me render. Foi um novo acordo e estou confiante que será muito lucrativo. Estimo que eu ganhe US$ 80 milhões (cerca de R$ 331 milhões) nessa luta. É uma luta empolgante, que agrada os fãs e a mim também. Agradeço a Donald por lutar comigo. Ele já lutou muitas vezes, é um pai de família, com uma avó sensacional. Eu gosto e respeito isso. Também respeito a forma como ele conseguiu fazer parte dessa luta. Há muita coisa envolvida em eventos como esse, e me agrada ver respeito vindo da parte dele. Estou ansioso por fazer uma boa luta. Será uma grande noite. Vou brilhar no sábado - projetou o irlandês, em entrevista ao jornalista Ariel Helwani na ESPN americana, para em seguida falar sobre a motivação para seguir lutando no MMA atualmente.

- Para mim, não se trata de lutar por dinheiro. Estou em uma posição na qual tenho muito dinheiro para o resto da vida. Dinheiro nenhum vai matar a minha fome de competir e entreter e de viver a minha vida da formo como quero. Muito dinheiro sem a consciência necessária pode ser perigoso. Não há limites, não há barreiras. Você pode fazer tudo, ir aonde quiser. Hoje eu sei o que quero fazer e o que eu gosto de fazer: lutar. E é isso que vou continuar a fazer. Estou totalmente motivado e nas melhores formas física e mental da minha vida - encerrou.