Jeremy Stephens recebeu uma deda no olho esquerdo e não teve como seguir na luta

Stephens levou uma dedada não intencional no olho e não teve como seguir na luta (Foto: Reprodução/Combate)

TATAME
22/09/2019
00:26
Cidade do México (MEX)

O UFC México, realizado neste sábado (21), na capital mexicana, terminou de forma melancólica. A luta mais aguardada pelos fãs teve como resultado final um desanimador “No Contest”. Logo nos primeiros segundos, Yair Rodriguez acertou uma dedada não intencional no olho esquerdo de Jeremy Stephens. Após avaliação médica, o “Lil’ Heathen” foi impedido de seguir no combate. Torcedores locais vaiaram e chegaram a arremessar copos, mas a situação se normalizou rapidamente. Já no co-main event, Carla Esparza derrotou Alexa Grasso em duelo empolgante.

Dos cinco brasileiros que entraram em ação no card, apenas a experiente Bethe Correia saiu com a vitória. A lutadora derrotou Sijara Eubanks por decisão unânime. Marcos Dhalsin e Vinícius Mamute foram derrotados, assim como as estreantes Ariane Sorriso e Vanessa Melo.

Destaques do card principal do UFC México

O co-main event do UFC México foi disputado round a round pelas lutadoras. No fim, Carla Esparza derrotou Alexa Grasso por decisão majoritária. Após uma luta extramente animada, Brandon Moreno e Askar Askarov ficaram no empate. Steven Peterson fez um primeiro round ruim, mas se recuperou e nocauteou Martín Bravo com um belo soco rodado no segundo assalto.

Aldana domina brasileira e vence por decisão

Vanessa Melo passou boa parte do round inicial indo para cima e aplicando golpes, mas Irene Aldana, no contra-ataque, fazia o seu jogo com precisão. A mexicana – com maior envergadura – colocou combinações de golpes e foi castigando a adversária. Nos dois últimos assaltos, o panorama do confronto seguiu o mesmo. No entanto, vale destacar a garra da paulista, que assumiu a luta há cerca de dez dias e manteve a estratégia de andar para frente. Após 15 minutos, Aldana venceu por decisão unânime e voltou a triunfar após derrota para Raquel Pennington.

Brasileira perde após interrupção médica

O primeiro round entre Ariane Sorriso e Angela Hill foi equilibrado, porém a norte-americana teve um bom momento nos contra-ataques. Já para o segundo assalto, a brasileira mostrou mais agressividade, usou low kicks e combinações de jabs-direto. No terceiro round, Sorriso seguia indo para cima e crescendo no combate, mas ao ser encurralada na grade, sofreu uma cotovelada da adversária. O golpe abriu um sangramento no rosto e o árbitro pediu para que a médica examinasse a lutadora. Em seguida, foi decretado o fim do confronto. Hill ficou com a vitória por nocaute técnico e volta a vencer na franquia. Já Ariane estreia com derrota no Ultimate.

Mamute é finalizado no primeiro round

Após iniciar a luta chamando para a guarda, Vinícius Mamute tentou finalizar o escocês, que se defendeu. Ainda no primeiro round, Paul Craig encaixou uma joelhada certeira e o brasileiro sentiu. Na sequência, aplicou mais golpes e finalizou o combate com um mata-leão. “Bearjew” se recupera nos meio-pesados, enquanto o brasiliense fica em situação delicada com o terceiro revés seguido na franquia.

Bethe reage na luta e volta a vencer

Bethe Correia encontrou rapidamente a distância para conectar bons cruzados. No entanto, Sijara Eubanks teve o melhor momento quando o duelo foi para o chão. A norte-americana trabalhou bem o ground and pound. Mostrando um Boxe de alto nível, a brasileira aplicou bons golpes e ainda defendeu uma tentativa de queda da oponente. No último assalto, com as duas lutadoras mais cansadas, a batalha ficou cadenciada. No fim, por decisão unânime, Bethe levou a melhor e voltou a vencer no UFC após duas derrotas. Já “Sarj” conhece o segundo revés seguido.

Peruano domina e derrota Dhalsim

Sem perder tempo, Cláudio Puelles encurtou a distância, derrubou e trabalhou o seu jogo de grappling sobre Marcos Dhalsim. O brasileiro se defendeu, mas não conseguiu ficar de pé. O panorama da luta seguiu o mesmo no segundo assalto. Já no terceiro round, o peruano esteve muito próximo de finalizar a luta com uma chave de kimura, mas o paulista segurou o próprio short para evitar a finalização. No fim, por decisão unânime, Puelles saiu com a vitória e chegou ao segundo triunfo seguido no UFC. Por sua vez, Dhalsim ainda não sabe o que é vencer organização – com duas derrotas.

Outros destaques do card preliminar

Na última luta do card preliminar, José Alberto Quiñonez impôs o seu jogo e derrotou Carlos Huachin por decisão unânime. Com uma forte sequência de golpes, que teve início após encaixar uma cotovelada certeira, Kyle Nelson derrotou Marco Polo Reyes por nocaute técnico ainda no round inicial. Em luta equilibrada, Sergio Pettis levou a melhor sobre Tyson Nam por decisão unânime e volta a vencer após duas derrotas no peso-mosca.

RESULTADO COMPLETO:

UFC Fight Night 159
Cidade do México, México
Sábado, 21 de setembro de 2019

Card principal

Yair Rodríguez e Jeremy Stephens ficaram no “No Contest”
Carla Esparza derrotou Alexa Grasso por decisão majoritária dos jurados
Brandon Moreno e Askar Askarov empataram
Irene Aldana derrotou Vanessa Melo por decisão unânime dos jurados
Steven Peterson derrotou Martín Bravo por nocaute no 2R

Card preliminar
José Alberto Quiñonez derrotou Carlos Huachin por decisão unânime dos jurados
Kyle Nelson derrotou Marco Polo Reyes por nocaute técnico no 1R
Angela Hill derrotou Ariane Sorriso por nocaute técnico no 3R
Sergio Pettis derrotou Tyson Nam por decisão unânime dos jurados
Paul Craig finalizou Vinícius Mamute com um mata-leão no 1R
Bethe Correia derrotou Sijara Eubanks por decisão unânime dos jurados
Cláudio Puelles derrotou Marcos Dhalsim por decisão unânime dos jurados