(Foto: Reprodução)

Lucas Mineiro encara Marcel Grabinski na luta principal do BRAVE CF 51 (Foto: Reprodução/Instagram)

LANCE!
01/06/2021
14:55
São Paulo (SP)

Por Mateus Machado 

Sem lutar desde julho de 2019, Lucas Mineiro está pronto para retornar ao cage. Na próxima sexta-feira (4), em Minsk, na Bielorrússia, o brasileiro vai fazer a luta principal do BRAVE CF 51, em duelo contra o alemão Marcel Grabinski. Com 32 anos e um cartel de 20 vitórias e cinco derrotas no MMA profissional, o paulista conversou com a TATAME e falou sobre a expectativa para sua volta, além do período sem duelos, onde ressaltou que se manteve ativo.

- É o meu retorno após dois anos sem lutar profissionalmente. Mas é o que eu falo para todo mundo, eu não estou há dois anos parado, são dois anos treinando muito. São dois/três treinos por dia desde então, sempre trabalhando ao máximo com os atletas da Capital da Luta, meus atletas lutando, fiz evento, levei a Luana Dread para lutar no UFC… Estou sempre aprendendo, não apenas ensinando. Estou esperando muito por esse momento, por essa luta de retorno, estou muito motivado e feliz - exaltou Lucas, que fez ainda uma breve análise sobre o confronto diante de Grabinski (21-6).

- Quanto ao meu adversário, o Marcel Grabinski, trata-se de um grande atleta. São poucas vezes em que eu enfrento um atleta que tem mais lutas que eu, e é o caso. Ele tem um jogo parecido com o meu, mas como já falei, eu sei que vou ganhar essa luta, não importa se for no Jiu-Jitsu, no Muay Thai, no Boxe, no Wrestling, mas essa luta não vai para a decisão dos juízes - projetou.

Mineiro, que já foi campeão peso-leve do BRAVE CF e ex-desafiante ao título dos pesos-penas da organização, é um dos grandes nomes da organização internacionalmente e um dos principais lutadores a representar o Brasil nos cages do evento sediado no Bahrein. Ciente disso, o casca-grossa, que vem de duas derrotas consecutivas, para Abdul-Kareem Al-Selwady e Bubba Jenkins, respectivamente, está disposto a retomar o caminho das vitórias na companhia.

- Sei que o meu momento é delicado, já aconteceu isso comigo em outra organização e foi o momento em que eu me reinveitei. Eu sei que fui contratado pelo BRAVE CF para fazer grandes lutas, para estar fazendo main event. Sou um dos maiores lutadores do BRAVE no Brasil, se não for o maior, então eu tenho uma pressão, sim, mas é uma pressão motivadora para mim, para mostrar que estou pronto e focado. Vou lutar contra o número 1 da Alemanha, vou tombá-lo e mostrar para a organização que mereço estar entre os melhores para poder disputar o cinturão novamente. Mas o foco total, sem dúvida, é nessa luta contra o Grabinski - destacou Lucas, que por fim, garantiu estar motivado para reviver momentos de glória em sua carreira no MMA.

- Eu já fiz tudo no mundo do MMA, sou muito novo, tenho 32 anos e comecei a treinar com 22. Já lutei os maiores eventos do mundo, já fui campeão mundial, sou realizado da vida, tenho academia e atletas no UFC e nos melhores eventos do mundo. Porém, continuo com fome, faminto e trabalhando muito. Enquanto eu tiver oportunidade de continuar lutando, farei isso. Tenho vontade de ser campeão mundial pelo BRAVE novamente, sim, mas vou seguindo uma meta de cada vez, e a meta de agora é voltar a vencer e fazer o que eu amo - finalizou.