Herbert Burns venceu rápido a sua segunda luta no UFC e agora mira tops da categoria (foto: Sondermarketing)

Herbert Burns terá Daniel Pineda pela frente no card do UFC 252, em Las Vegas (Foto: Sondermarketing)

TATAME
13/08/2020
09:10
Las Vegas (EUA)

Por Mateus Machado

O início de Herbert Burns no UFC não poderia ter sido melhor. Em sua estreia na organização, em janeiro deste ano, o brasileiro precisou de pouco mais de dois minutos para nocautear Nate Landwehr de maneira devastadora. Menos de cinco meses depois, em ação contra Evan Dunham, em um minuto de combate, finalizou o americano com um belo mata-leão, mostrando toda sua eficiência no Jiu-Jitsu. O próximo desafio será neste sábado (15), quando Herbert vai ter pela frente o experiente Daniel Pineda no card principal do UFC 252, marcado para o UFC Apex, em Las Vegas (EUA).

Vivendo grande fase e embalado por cinco vitórias consecutivas, o brasileiro quer mais. Feliz também com o momento especial do seu irmão, Gilbert Durinho, próximo desafiante ao cinturão meio-médio do UFC, Herbert garante estar pronto para alçar voos maiores em sua carreira. Atualmente com 32 anos, o lutador de Niterói (RJ) já pensa em chegar ao Top 15 da divisão pesonpena em caso de novo resultado positivo.

- Se for uma vitória convincente, independentemente de nocaute ou finalização, eu tenho que estar no Top 15 da divisão. Tem muita gente inativa, gente que já mudou de categoria e ainda está no Top 15 dos penas. Se eles (UFC) observarem direito, tenho chance de eu estar lá, mas acredito que depois dessa luta e vencer, tenho certeza que estarei no Top 15 - disse o faixa-preta de Jiu-Jitsu em entrevista à TATAME.

Ao longo do bate-papo, o atleta falou sobre seu ótimo começo no Ultimate, o bom ritmo de luta adquirido esse ano (fará sua terceira luta em 2020) e aproveitou para fazer uma análise do combate diante de Daniel Pineda, atleta que já teve passagem pelo próprio Ultimate, Bellator e PFL (Professional Fighters League).

Confira o restante da entrevista com Herbert Burns:

– Início bem animador no Ultimate

Esperava um início bom. Claro que não esperava duas vitórias no primeiro round, mas esperava vencer as lutas, sim. Sempre tive um estilo de luta agressivo e técnico, e vou sempre disposto a terminar rápido as lutas. Vencer as lutas no primeiro round surpreendeu e ajuda a manter o ritmo. Agora é rumo ao topo.

– Ritmo de luta em dia em 2020

É uma luta atrás da outra, esse é meu plano, não deixar um ‘hiato’ entre as lutas, quero me manter ativo e treinando. Dou aula de Jiu-Jitsu, tenho outros afazeres, mas eu treino todos os dias, sou um cara focado. O que eu mudei foi a preparação física, voltei a treinar com meu preparador antigo, porque achei que estava ficando um pouquinho pesado, então fiz essa alteração. No mais, mantive meu treinador de Boxe, fiz os treinamentos na Sanford MMA e os treinos de Jiu-Jitsu na Combat Club e na Burns BJJ. Está dando tudo certo, então nós vamos manter assim. Como diz o ditado, ‘em time que está ganhando, não se mexe’.

– Análise da luta com Daniel Pineda

É um cara duro, experiente pra caramba, que já lutou no UFC, no Bellator, chegou na final da PFL também. É um atleta que vai pra dentro, nunca ganhou luta por decisão, um cara completo. Tem um Jiu-Jitsu bom, mas não acredito que vai se testar no chão comigo. Meu palpite é o de sempre: vou para acabar com ele, para acabar com a luta, é sempre o meu objetivo. Sou melhor que ele em todas as áreas, sou mais forte, então é botar pressão. Se eu tiver que escolher (uma forma de acabar com a luta), vai ser no Jiu-Jitsu, sempre.

– Respeito pelo próximo adversário

Tem vários caras que quero lutar, mas meu foco está totalmente voltado ao meu adversário deste sábado. Cara duro demais, merece todo meu respeito, então um passo de cada vez, uma guerra de cada vez. Estou focado na luta, e o futuro a gente deixa para depois. Primeiro é vencer o Daniel, e aí ver o que vem.

– Planos para o restante do ano

Depois dessa luta de sábado, eu pretendo tirar uns dias de férias. Preciso ir no Brasil, tenho filha lá (Isadora). Fui para o Brasil (em março) depois da luta do Gilbert Durinho contra o Demian Maia, mas acabou que a Covid-19 chegou com tudo, tive que voltar para os Estados Unidos no dia seguinte e só a vi por um dia. Depois da luta, tenho uns afazeres na Flórida (EUA), entrega de faixas na academia, um campeonato de Jiu-Jitsu que estou organizando que vai ter atletas do Bellator, da PFL, atletas de MMA lutando Jiu-Jitsu. Por fim, espero lutar novamente no mês de novembro ou dezembro. Fazer mais uma luta antes do fim do ano.

CARD COMPLETO:

UFC 252
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 15 de agosto de 2020

Card principal
Peso-pesado: Stipe Miocic x Daniel Cormier
Peso-galo: Sean O’Malley x Marlon Vera
Peso-pesado: Junior Cigano x Jairzinho Rozenstruik
Peso-galo: John Dodson x Merab Dvalishvili
Peso-pena: Herbert Burns x Daniel Pineda

Card preliminar
Peso-leve: Jim Miller x Vinc Pichel
Peso-palha: Ashley Yoder x Livinha Souza
Peso-palha: Felice Herrig x Virna Jandiroba
Peso-pena: TJ Brown x Danny Chavez
Peso-pesado: Chris Daukaus x Parker Porter
Peso-pena: Kai Kamaka III x Tony Kelley