(Foto: Reprodução)

Mauricío Shogun saiu vencedor em luta que marcou despedida de Rogério Minotouro (Foto: Reprodução/Combate)

TATAME
26/07/2020
00:45
Abu Dhabi (EAU)

Último card da temporada de eventos do Ultimate na “Ilha da Luta”, em Abu Dhabi (EAU), o UFC on ESPN 14 foi realizado no último sábado (25) e contou com bons combates para os fãs de MMA. Na luta principal da edição, o ex-campeão Robert Whittaker se sobressaiu sobre o inglês Darren Till e venceu na decisão unânime dos jurados. No co-main event, em trilogia cercada de muita ação, Maurício Shogun superou Rogério Minotouro pela terceira vez, na decisão dividida. O duelo marcou a despedida de Minotouro, atualmente com 44 anos, do MMA.

O card principal teve também uma grande atuação de Fabrício Werdum, que finalizou Alexander Gustafsson com um armlock ainda no round inicial. Outros dois brasileiros estiveram em ação no main card. A peso-palha Marina Rodriguez foi superada pela ex-campeã Carla Esparza na decisão dividida e viu sua invencibilidade no MMA chegar ao fim, enquanto Alex Cowboy teve atuação segura e, diante de Peter Sobotta, foi decretado vencedor por unanimidade.

Whittaker vence Darren Till por unanimidade

Depois de um começo de luta com muito estudo, Robert Whittaker e Darren Till foram para a trocação e quase tiveram um choque cabeça com cabeça, que levou o ex-campeão ao chão. O duelo voltou rapidamente em pé e o primeiro round chegou ao fim com leve vantagem para Till. No segundo assalto, Whittaker evoluiu e conectou dois bons golpes, com um deles derrubando o inglês. Depois de ficar alguns momentos por baixo no solo recebendo socos no ground and pound, Darren conseguiu colocar a luta em pé mais uma vez, mas não conseguiu ser produtivo.

O equilíbrio se manteve presente no terceiro assalto, com ambos alternando bons momentos na trocação, embora o ex-campeão tenha conseguido uma leve vantagem por ter aplicado mais golpes na média distância. O quarto round seguiu o roteiro do anterior, porém, com menos ação, com Robert Whittaker novamente conectando uma quantidade maior de socos. A quinta e última parcial teve início com Whittaker acertando um bom golpe de direita, forçando o recuo de Darren Till. Na reta final, Robert aplicou uma rápida queda sobre o inglês, contabilizando pontos importantes no duelo. Por fim, após cinco rounds de confronto, quem levou a melhor, na decisão unânime, foi Robert Whittaker, que se recuperou da derrota sofrida para Israel Adesanya, atual campeão peso-médio.

Shogun supera Minotouro em trilogia e despedida

Rogério Minotouro iniciou o duelo circulando no octógono, enquanto Maurício Shogun apostava nos chutes baixos. Os dois, então, passaram a ser mais ativos na trocação, com bons golpes aplicados. Nos últimos segundos, Minotouro conseguiu uma boa sequência de golpes e balançou Shogun, que levou a luta para o chão. No segundo round, Rogério seguiu superior na trocação, mostrando mais potência em seus golpes e, em um dos socos aplicados, conseguiu levar o curitibano ao chão. O combate voltou a ficar em pé e Shogun cresceu de produção, conectando bons golpes de direita, mantendo o equilíbrio da luta.

O terceiro e decisivo round começou estudado. Rogério Minotouro, no entanto, tomou a iniciativa mais uma vez na luta em pé e aplicou bons golpes de esquerda. Maurício Shogun respondeu com um overhand de direita e um cruzado de esquerda, que passou raspando pelo queixo do baiano. Na reta final, o curitibano voltou a derrubar Rogério e terminou o duelo controlando seu adversário por cima, com golpes no ground and pound. Após três rounds de luta, os árbitros decretaram a vitória de Maurício Shogun na decisão dividida.

Werdum finaliza Gustafsson e volta a vencer

Fabrício Werdum começou mais ativo na trocação, com bons chutes, mas logo tentou a queda e conseguiu derrubar Alexander Gustafsson. Rapidamente, o brasileiro conseguiu a transição para as costas e partiu para o armlock. Esbanjando técnica, o faixa-preta de Jiu-Jitsu teve calma e encaixou o golpe, forçando os três tapinhas do sueco ainda no primeiro round. Com o resultado positivo, Werdum volta a vencer na organização após dois reveses seguidos, enquanto Gustafsson é derrotado em sua estreia nos pesados.

Esparza põe fim à invencibilidade de Marina Rodriguez

Carla Esparza colocou sua estratégia em ação de imediato e, sem encontrar dificuldades, levou Marina Rodriguez ao solo, onde passou a golpear no ground and pound. Mesmo por baixo, a brasileira se manteve ativa, aplicando boas cotoveladas. Na reta final, Marina inverteu a posição, ficou por cima e colocou a luta em pé. No segundo round, a gaúcha mostrou superioridade na trocação, mas novamente foi derrubada por Esparza, que mais uma vez acertou bons socos, enquanto Rodriguez novamente buscou as cotoveladas. Nos segundos finais, a ex-campeã tentou uma chave de pé, mas viu Marina se defender bem e aplicar fortes golpes, que pegaram em cheio no seu rosto, mantendo o duelo bem equilibrado.

Com maior altura e envergadura, Marina Rodriguez continuou superior na trocação, mas novamente viu Carla Eesparza derrubá-la. A americana aumentou o ritmo e conseguiu aplicar bons socos e cotoveladas na brasileira, que tentou o triângulo, mas não foi efetiva. Na reta final, Esparza ainda aplicou nova queda sobre a brasileira, o que foi determinante para sair vitoriosa na decisão dividida e emplacar a quarta vitória consecutiva. Já a gaúcha, que estava invicta no MMA, com 12 triunfos e dois empates, sofre sua primeira derrota na carreira.

Alex Cowboy tem boa atuação e vence Sobotta

Alex Cowboy e Peter Sobotta mostraram-se cautelosos no início do embate, com poucos golpes aplicados. A primeira ação foi tomada pelo brasileiro, acertando um chute de direita no estômago do alemão, que sentiu, o que foi suficiente para o brasileiro sair em vantagem no primeiro round. Controlando bem a distância, Cowboy impediu com sucesso uma tentativa de queda do adversário no início do segundo assalto e seguiu apostando nos chutes. Na reta final, Alex ainda encontrou tempo para conectar um direto de encontro, que acertou o rosto de Sobotta, levando-o ao solo.

Seguro na luta, Alex Cowboy continuou controlando a distância com maestria e aplicou mais chutes no terceiro round. Com a estratégia bem traçada, o lutador de Três Rios (RJ), ciente da sua vantagem, administrou o resultado, seguiu melhor na trocação e, com isso, saiu com o triunfo por decisão unânime, engatando sua segunda vitória em sequência no UFC.

RESULTADOS COMPLETOS:

UFC on ESPN 14
Ilha de Yas, em Abu Dhabi (EAU)
Sábado, 25 de julho de 2020

Card principal
Robert Whitaker derrotou Darren Till por decisão unânime dos jurados
Maurício Shogun derrotou Rogério Minotouro por decisão dividida dos jurados
Fabrício Werdum finalizou Alexander Gustafsson com um armlock no 1R
Carla Esparza derrotou Marina Rodriguez por decisão dividida dos jurados
Paul Craig finalizou Gadzhimurad Antigulov com um triângulo no 1R
Alex Cowboy derrotou Peter Sobotta por decisão unânime dos jurados
Khamzat Chimaev derrotou Rhys McKee por nocaute técnico no 1R

Card preliminar
Francisco Massaranduba derrotou Jai Herbert por nocaute técnico no 3R
Jesse Ronson finalizou Nicolas Dalby com um mata-leão no 1R
Tom Aspinall derrotou Jake Collier por nocaute no 1R
Movsar Evloev derrotou Mike Grundy por decisão unânime dos jurados
Tanner Boser derrotou Raphael Bebezão por nocaute técnico no 2R
Pannie Kianzad derrotou Bethe Correia na decisão unânime dos jurados
Ramazan Emeev derrotou Niklas Stolze por decisão unânime dos jurados
Nathaniel Wood derrotou John Castañeda por decisão unânime dos jurados