(Foto: Reprodução)

Lyoto vem mantendo a forma em meio à pandemia de olho no retorno do Bellator (Foto: Reprodução/Instagram)

TATAME
18/06/2020
09:30
Los Angeles (EUA)

Por Diogo Santarém

Ex-campeão do UFC e um dos grandes nomes da história do MMA, Lyoto Machida completou 42 anos no último dia 30 de maio. Porém, engana-se quem pensa que o brasileiro, atualmente lutando pelo Bellator, pensa em se aposentar. Conhecido pelo seu excelente jogo de Caratê, uma marca registrada, Lyoto – que mora em Los Angeles (EUA) – vem mantendo a forma física durante a quarentena causada pela pandemia do novo coronavírus de olho em um retorno do Bellator às atividades, e comentou em entrevista à TATAME.

- Não é a forma ideal (de preparação), mas o meu pensamento é em sempre estar preparado para as oportunidades. Além disso, é também uma questão de concepção do atleta, de como ele se mantém, se puxa, busca a intensidade no seu treinamento. (…) A maior dificuldade é não ter o treino em grupo - disse o carateca, completando sobre como tem encarado a quarentena nos Estados Unidos:

- O período de quarentena pra mim e para a minha família está sendo bem recluso. Passo a maior parte do dia em casa, saio apenas para fazer um aeróbico na rua, correr, o que é permitido aqui (em Los Angeles), e faço o trabalho físico na garagem. Na parte da tarde, como sou dono da minha própria academia, eu abro ela e treino com o meu irmão, focado em estar preparado quando tudo voltar - destacou.

Segundo Lyoto, o segredo da sua longevidade, além da ciência, é se manter sempre motivado: - Mesmo aos 42 anos, continuo treinando firme, sempre me moldando de acordo com a ciência. Uso bastante a parte de recuperação, alongamento, massagem, descanso em si, usando sempre o que a ciência e a tecnologia oferecem. Não tenho pensado em aposentadoria, pelo contrário. Pra mim tudo está ligado à motivação, e eu estou motivado. Lógico que tiveram momentos da minha carreira que a motivação caiu, eu não entendia o motivo de lutar, precisei de um tempo afastado, mas voltei motivado e hoje treino com bastante prazer -.

Volta aos cages em pauta

Sem lutar desde setembro do ano passado, quando acabou derrotado por Gegard Mousasi via decisão dividida, Lyoto aguarda o Bellator retomar suas atividades – o que está previsto para julho/agosto – para voltar à ação. Enquanto isso, o brasileiro destacou que gostaria de uma revanche com Mousasi e analisou o retorno do UFC, primeira grande liga esportiva do mundo a voltar em meio à pandemia do coronavírus.

“Aqui (nos Estados Unidos) é um país onde as leis realmente funcionam, então se o UFC conseguiu fazer eventos em meio à pandemia, é porque eles estão seguindo a lei. Então, mérito do UFC pelo trabalho. Essa volta está sendo boa para os atletas, para a organização, movimentando a economia de alguma forma, e se o Bellator quisesse voltar, estou pronto. Eu toparia lutar na hora”, opinou Machida, que seguiu:

- Tenho mantido contato com o Bellator, mas outros assuntos, alguns trabalhos de entrevista e tudo mais, mas nada de luta. Em relação ao retorno, não falaram nada, mas eles com certeza estão trabalhando nisso -.