Rayong FC - Artur Bernardes

Artur Bernardes é técnico do Rayong FC, da Tailândia (Foto: Rayong FC)

LANCE!
25/03/2020
20:33
Rio de Janeiro (RJ)

Recém chegado ao futebol da Tailândia, o técnico Arthur Bernardes ainda vive a expectativa pela estreia à frente do Rayong FC, time que disputa a Thay League, a primeira divisão do país. Assim como em todo mundo, o futebol tailandês está parado em função da pandemia do COVID-19.

Com passagens pelo Botafogo, Fluminense, Fortaleza, Athletico-Pr, entre outros grandes clubes do Brasil e com experiência no futebol asiático, Arthur chega para a sua primeira passagem na Tailândia. O comandante do samba, como é chamado pela imprensa local, não deve encontrar dificuldades na adaptação, já que terá contato com outros brasileiros que atuam naquele país.

- Meu contato com o futebol tailandês está por acontecer já tem algum tempo. Já tive umas duas oportunidades onde quase fechei contrato aqui. É um futebol crescente onde os brasileiros prevalecem. Tem alguns profissionais estabelecidos, como é o caso do Alexandre Gama, que é treinador, e também tem bastante atleta brasileiro - disse.

Na Tailândia a cerca de 20 dias, Arthur Bernardes vem dividindo o seu tempo entre as atividades do Rayong FC e os cuidados impostos pela quarentena. Pela proximidade com a China, o governo tailandês impôs algumas limitações para a população. Segundo o treinador, a educação dos tailandeses tem sido fundamental na luta contra o COVID-19.

- O coronavírus tem sido bem controlado aqui. A Tailândia é próxima da China e existe uma ligação muito forte entre os povos. Eu peço todo dia informação ao meu interprete, e pelo que ele conversa comigo, não tem um número muito crescente, com poucas mortes, acho que duas ou três. Eu moro em Rayong, uma cidade do interior, cerca de duas horas e meia de Bangkok. É uma cidade turística, mas que está completamente parada. O meu prédio é muito grande, eu moro no 23º andar, é um complexo grande, mas existe todo um cuidado com a população, com gel em todo lugar. Eu faço as minhas refeições no shopping que fica de frente para a minha casa, e o local está sempre vazio. Aqui eles sempre reforçam a orientação, quem tem mais de 60 anos, como é o meu caso, tem que ter alguns critérios e isso vem sendo muito bem administrado - afirmou Arthur Bernardes, que não acredita que o torneio voltará no prazo que foi determinado.

- A reabertura do campeonato está marcada para o dia 18 de abril, mas eu tenho absoluta certeza que não vai ser nessa data, ainda não temos essa segurança do fim do vírus. O povo aqui está respeitando bem a quarentena, eles são muito organizados. O controle aqui é total, eles estão muito preocupados com os Sul-Americanos que chegam aqui. Até pra trocar o dólar é complicado, eu mesmo preciso pedir ao interprete para trocar, eles estão muito preocupados com a transmissão pela moeda -  encerrou.