Leandro Castan, do Vasco - VAIVÉM

Leandro Castan está no Vasco desde agosto deste ano (Foto: Divulgação)

Bernardo Cruz, Guilherme Amaro e Marcio Porto
08/12/2018
14:59
Rio de Janeiro e São Paulo (SP)

A novela envolvendo o futuro do zagueiro Leandro Castan não deve demorar muito para ter um desfecho. Inclusive, já tem período certo para a conclusão. O motivo é o fato da reunião agendada no início da próxima semana entre a diretoria do Vasco, na figura do presidente Alexandre Campello e do diretor executivo Alexandre Faria, e o pai e representante do atleta, Marcelo Castan. O Corinthians, interessado na contratação do defensor a pedido do técnico Fábio Carille, aguardará o resultado para agir.

Em pauta estarão dois lados. O Cruz-Maltino vai apresentar uma proposta de ampliação do atual vínculo do zagueiro com o clube, que hoje é válido até 31 de dezembro do ano que vem. Com ele, Castan receberia aumento e bônus por metas alcançadas, por exemplo. Por outro lado, o pai do atleta avisará ao Vasco que o filho vê com bons olhos a ida para o Corinthians. O desejo ficou ainda mais latente após o jogo de despedida de Emerson Sheik, na última sexta-feira, quando ele teve contato com a cúpula corintiana e alguns jogadores do clube paulista.

Apesar de, neste momento, contar com a 'preferência' do jogador, o Corinthians não terá vida fácil caso entre de cabeça na negociação por Castan. Por três motivos. O primeiro é que o zagueiro tem contrato de mais um ano com o Vasco. O segundo é que o clube carioca pretende continuar com um dos seus principais jogadores do elenco e faria jogo duro em caso de abertura de conversas entre as partes. O terceiro e último: a multa rescisória é de 5 milhões de euros (pouco mais de R$ 22 milhões) e, apesar do Cruz-Maltino viver um momento econômico delicado, com atraso de salários entre os funcionários, os vencimentos do elenco em 2018, incluindo o defensor, estão em dia.

Castan, questionado pela imprensa sobre qual seu desejo sobre o futuro, afirmou já ter tomado uma decisão, apesar de não ter falado abertamente qual foi a sua preferência.

- Quando eu fui para o Vasco, abri mão de muita coisa. Agora é sentar para conversar com meu pai e ver uma coisa que é melhor para todo mundo. A minha decisão está tomada, passei para o meu pai e estou esperando ele resolver - afirmou o jogador na Arena.

Enquanto a reunião não acontece, as torcidas de Vasco e Corinthians aguardam as cenas dos próximos capítulos.