Dalberto - Juventude

Dalberto marcou o gol que classificou o Juventude nos acréscimos da partida (Arthur Dallegrave/E.C.Juventude)

Leonardo Damico
13/04/2019
15:30
Caxias do Sul (RS)

O Juventude conquistou uma importante classificação na última quinta-feira sobre o Botafogo, pela terceira fase da Copa do Brasil. A vitória de 2 a 1 do time gaúcho sobre os cariocas relembrou a final da competição de 1999, que foi vencida pelos jaconeros pelo mesmo placar. O LANCE! conversou com Dalberto, autor do gol que eliminou os alvinegros, que falou sobre trajetória que construiu até aqui no futebol.

INFÂNCIA NO INTERIOR E CHANCE NO AMÉRICA-RN
Nascido em Bento Fernandes, uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Norte, Dalberto não teve um pai presente e foi criado pela avó até sua juventude. Desde pequeno, o potiguar jogava bola em campos da região de pouco mais de cinco mil habitantes. Aos 18 anos, o atacante fez uma rara seletiva no América-RN em 2013, onde foi aprovado, dando início em sua trajetória como jogador profissional.

No entanto, após poucas partidas uma Copa São Paulo de Futebol Júnior disputada com o time potiguar em 2014, o América de Natal rescindiu o contrato de Dalberto, que ficou um período sem atuar. Naquele mesmo ano, o atleta conheceu o empresário Diego Barreto que fez uma proposta para o atacante deixar a sua terra e rumar para o Rio de Janeiro. Dalberto falou sobre esse início de carreira.

- Tudo lá em Bento Fernandes é difícil, falta oportunidades para jovens atletas. Eu jogava com amigos que eram muito talentosos, mas os clubes não abriam as portas. Em 2013, eu consegui uma peneira no América, passei e cheguei a disputar uma copinha, mas me dispensaram meses depois. Eu saí da minha cidade de interior para o Rio em busca desse sonho de ser jogador e lá também tive um período muito complicado da minha vida - comentou o atacante de 24 anos.

PERÍODO NO RIO E A QUASE APOSENTADORIA
Dalberto aceitou a proposta para tentar a sorte no Rio de Janeiro e recebeu a primeira oportunidade no estado com o Bonsucesso ainda em 2014. Depois de alguns meses e uma promessa de renovação que não foi cumprida, o jogador foi para o São João da Barra, time da segunda divisão do Carioca, até receber uma proposta do Madureira. Diego levou o atacante para o tricolor suburbano, onde Dalberto fez um período de testes.

Após semanas apenas treinando com o clube e sem assinar o contrato, Dalberto foi dispensado por mais uma equipe. Vivendo um período de dificuldades financeiras e incertezas, o atacante morava com esse agente, que segundo o jogador, tinha um grande coração, mas não tinha bastante estrutura e contatos no Rio. Após um 2015 ruim e quase inativo, Dalberto começou a questionar a carreira como jogador de futebol.

- O Bonsucesso abriu portas pra mim, me prometeram um contrato no ano seguinte, e no fim não me aproveitaram. Surgiu a oportunidade no Madureira, mas lá só me deixaram treinando e não me deram um contrato. Eu morava com esse meu agente, tudo estava dando errado e eu sentia muita saudade da minha cidade. Tudo isso colocou muitas dúvidas na minha cabeça, eu cogitei a parar de jogar e voltei para Bento Fernandes - revelou Dalberto ao LANCE!.

Dalberto - ABC
Dalberto teve o melhor momento da carreira no ABC (Andrei Torres)

RECOMEÇO EM NATAL E RODAGEM NO FUTEBOL
Depois de voltar para casa, em Bento Fernandes, Dalberto participou de outra peneira e acertou com o Alecrim para 2016. No clube de Natal, o atacante se destacou no Estadual daquele ano e chamou a atenção do ABC que o contratou para a temporada. Geninho, que comandava o alvinegro potiguar na época, deu oportunidades ao atleta, que brilhou no Brasileirão da Série B em 2017, onde foi o artilheiro do time.

No início do ano passado, Dalberto foi contratado pelo Mirassol para o Paulistão e deu início a mais um ano complicado em sua carreira. Sem regularidade, o potiguar rodou emprestado em outras equipes como Londrina e Sampaio Corrêa, onde também não teve muito sucesso. Ao fim de 2018, pediu a rescisão de contrato com o time paulista e voltou mais uma vez para Bento Fernandes para repensar a carreira e ficar perto da família.

BOM INÍCIO NO JUVENTUDE E GOL DA CLASSIFICAÇÃO
Em dezembro de 2018, o atacante recebeu uma proposta do Juventude e não pensou duas vezes para fechar com o time de Caxias do Sul. Dalberto faz um ótimo início de temporada e é titular da equipe gaúcha. Neste início de 2019, o camisa 11 do time jaconero já disputou 15 partidas e marcou quatro gols, um deles no último jogo, que classificou o Juventude para a próxima fase da Copa do Brasil. Dalbeto falou sobre o gol e aproveitou para comentar sobre os sonhos na carreira.

- Costumo falar que o gol mais importante é sempre o próximo, mas pela atmosfera do jogo, contra uma grande equipe e que deu a classificação, acho que é sim um dos mais importantes. Feliz também por fazer o gol que relembrou o passado, daquela final de 1999, que teve o mesmo placar. Depois de um ano que as coisas não acontecem, começar a temporada bem e marcando um gol desse peso é de suma importância - disse Dalberto, que complementou:

- Cheguei no fim do ano passado e tenho contrato até dezembro. Assim como todo jogador, tenho a vontade de jogar na Europa, ser reconhecido não só nacionalmente, mas mundialmente. Também sonho em disputar o Brasileirão na Série A. Só o fato de estar na elite, disputando o campeonato contra grandes equipes do Brasil, seria incrível. Ainda sou novo no futebol, mas já tenho uma casca e tenho esses objetivos, seria muito especial - encerrou o jogador de 24 anos.

Dalberto - Juventude
Dalberto é destaque do Juventude em 2019 (Arthur Dallegrave)