Ronaldinho Gaucho Preso Paraguai

Ronaldinho ao ser detido (Crédito: Norberto Duarte/AFP)

LANCE!
26/03/2020
23:21
São Paulo

Um dos maiores jogadores de todos os tempos, campeão do mundo com a Seleção Brasileira e escolhido por duas vezes como o melhor jogador do planeta, Ronaldinho Gaúcho vive uma situação triste. Nem mesmo os sites de apostas, como o Betfair Apostas, conseguem prever ou mesmo imaginar qual será o futuro do ex-camisa 10 do Barcelona.

Preso no Paraguai ao lado do irmão Roberto de Assis desde o último dia 6, o ex-jogador completou 40 anos no último sábado com uma imagem desoladora.  As cenas do craque algemado e com os olhos marejados repercutiram no mundo todo. Tudo muito diferente daquele jovem que alegrou multidões desfilando elegância e habilidade soberba com a camisa dos mais variados clubes. Foram 16 anos de futebol profissional em alto nível, com diversos títulos e momentos gloriosos.

O momento, no entanto, não é para celebrar. Segundo o Ministério Público do Paraguai, Ronaldinho e seu irmão entraram no país no último dia 4 portando passaportes e cédulas de identidades paraguaios falsos. A defesa de Ronaldinho e Assis aponta o empresário brasileiro Wilmondes Sousa Lira como responsável por entregar a eles os papéis adulterados. Ele também está em prisão preventiva. Os advogados dos brasileiros dizem que eles entendiam o recebimento dos documentos como uma espécie de cortesia. O ex-atleta chegou ao Paraguai convidado por Nelson Belotti, dono de cassinos, e pela empresária Dalia López, anfitriã da visita do pentacampeão do mundo ao Paraguai. López está foragida. Além da possível ligação com os documentos falsos, a empresária é investigada por lavagem de dinheiro e associação ao crime organizado.

Enquanto não tem a situação resolvida, Ronaldinho vai encantando seus colegas de detenção na quadra de futsal da penitenciária Agrupación Nacional, na capital Assunção.  Numa das peladas de que participou, marcou cinco gols e deu seis assistências para os companheiros. O "Bruxo" segue encantando, mas o público, e o palco, agora são outros.