LANCE!
08/06/2019
18:34
São Paulo (SP)

Num jogo muito truncado e com muitas faltas (foram 44 no total), o Palmeiras conseguiu mais uma vitória no Campeonato Brasileiro, aumentando a sua invencibilidade para 31 partidas na competição, contando com a edição do ano passado. Com o 1 a 0 sobre o Athletico Paranaense, neste sábado, no Allianz Parque, com gol de Rapahel Veiga, o Verdão chega a 19 pontos (sem contar o jogo contra o Botafogo, que está com placar suspenso) e segue na liderança da competição. Já o Furacão ficou estacionado nos 10 pontos.

Na próxima rodada, a última antes da parada para a Copa América, o Palmeiras recebe o Avaí, na quinta-feira. No mesmo dia, o Athletico visita o Goiás.

Pressão durou pouco
O Palmeiras apostou na pressão na saída de bola do Athletico no começo da partida no Allianz Parque. E isso quase resultou em gol logo aos 5 minutos, quando Dudu recebeu de Lucas Lima e finalizou com perigo em direção ao gol adversário. Mas, aos poucos, o Furacão foi ficando mais com a bola e o jogo foi aberto, com ambas as equipes chegando perto do gol.

Aos 12, Nikão, o homem mais perigoso do Athletico na partida, exigiu uma boa defesa de Weverton em cobrança de falta. Depois da pressão inicial do Palmeiras, o time paranaense chegou a ter quase 60% de posse de bola e dominou as ações do jogo. Os donos da casa só foram chegar com perigo, de novo, aos 25, em uma boa cabeçada de Deyverson, que passou perto do gol. Já o Furacão ficou perto de marcar aos 32, quando Nikão recebeu pela esquerda e finalizou cruzado. Weverton salvou com a ponta dos dedos. Perto do fim do primeiro tempo, o Athletico chegou de novo pela esquerda e Rony recebeu dentro da área, mas Felipe Melo tirou a bola com um carrinho providencial.

Polêmicas com o VAR
O primeiro tempo foi marcado com duas polêmicas envolvendo a arbitragem. No primeiro, Wellington deu um carrinho e atingiu Lucas Lima na altura do joelho. O árbitro Rodrigo D’Alonso Ferreira deu apenas amarelo, apesar do pedido dos jogadores palmeirenses para que ele revisse o lance no VAR. Pouco tempo depois, aos 37, Nikão se chocou com Antônio Carlos e, ao cair na área do Palmeiras, esticou a perna e atingiu o rosto do goleiro Weverton. O juiz deu cartão vermelho direto, mas após a consulta ao VAR, retirou a expulsão e deu apenas amarelo.

Verdão volta a pressionar
No começo da segunda etapa, o Palmeiras voltou a fazer a mesma pressão que tentou realizar no primeiro tempo. Mas, dessa vez, conseguiu ser mais eficiente e levou mais perigo ao gol de Santos, ainda que não tenha conseguido marcar. Logo aos 8 minutos, Zé Rafael perdeu uma chance incrível. Dudu recebeu pela direita e cruzou para área. Deyverson não alcançou a bola, que sobrou livre para o meia, que, sozinho, na linha da pequena área, mandou para fora. Depois, o Verdão ainda teve chances com Deyverson, duas vezes, e Raphael Veiga, que entrou no lugar de Lucas Lima.

Teve 'Lei do Ex'!
Emprestado pelo próprio Palmeiras ao Athletico em 2018, Raphael Veiga voltou ao Verdão nesta temporada. E foi dele o gol salvador que garantiu a vitória sobre o Furacão. Aos 32 minutos, Márcio Azevedo derrubou Dudu na área. Raphael Veiga foi para a bola, bateu com personalidade, forte, e marcou o 15º gol do Palmeiras no Brasileiro, garantindo mais três pontos ao líder da Série A.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 x 0 ATHLETICO-PR

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data-Hora: 8/6/2019 - 16h30
Gramado: Bom
Árbitro: Rodrigo D'alonso Ferreira (SC) - Nota LANCE!: 5,5, errou ao não expulsar Wellington, do Furacão.
Assistentes: Helton Nunes e Thiaggo Americano Labes (ambos de SC)
Árbitro de vídeo: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Assistentes de árbitro de vídeo: Christiano Gayo Nascimento (DF) e Carlos Berkenbrock (SC)
Público/Renda: 37.086 presentes/ R$ 2.489.587,85
Cartões Amarelo: Felipe Melo e Zé Rafael (PAL), Léo Pereira, Wellington, Nikão e Márcio Azevedo (CAP)
Cartões Vermelho: Nenhum

Gol: Raphael Veiga, 34'/2ºT (1-0)

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos, 39'/2ºT), Bruno Henrique (Moisés, intervalo), Lucas Lima (Raphael Veiga, 21'/2º); Zé Rafael, Dudu e Deyverson. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

ATHLETICO-PR: Santos; Madson, Léo Pereira (Lucas Halter, 16'/2ºT), Paulo André (Bruno Nazário, 35'/2ºT) e Márcio Azevedo; Wellington, Léo Cittadini, Bruno Guimarães, Nikão, Rony e Thonny Anderson (Marcelo Cirino, 12'/2ºT). Técnico: Tiago Nunes.