Juventude x CRB

Foto: Arthur Dallegrave/EC Juventude

Futebol Latino
08/08/2020
12:58
Caxias do Sul (RS)

O retrospecto em casa no ano não é dos melhores, mas o Juventude fez valer o mando de campo na estreia pelo Brasileirão da Série B. Enfrentando o CRB no Estádio Alfredo Jaconi, o Papo saiu atrás, mas teve forças e organização para conseguir a virada por 2 a 1 em partida de boas alternativas para os dois lados do começo ao fim.

CARTÃO DE VISITA

O jogo no interior do Rio Grande do Sul sequer tinha chegado aos dois minutos quando Erik recebeu passe do lado esquerdo do ataque, levantou a cabeça e cruzou de maneira precisa para o centroavante Léo Gamalho. O camisa 9 do time alagoano saiu da marcação e testou no contrapé de Marcelo Carné, abrindo a contagem no Alfredo Jaconi para os visitantes.

DUAS VEZES VICTOR SOUZA!

Aos nove minutos, o Ju teve excelente oportunidade de deixar tudo igual quando, depois de bola cabeçada em direção ao gol pelo atacante Dalberto, o zagueiro Xandão tocou com a mão na bola dentro da área e a arbitragem sul-mato-grossense de Paulo Henrique de Melo Salmazio marcou a penalidade. Na cobrança de Renato Cajá, o goleiro Victor Souza caiu muito bem do lado esquerdo e fez a defesa espalmando pra longe. Não bastasse sua grande intervenção, na retomada de bola dos donos da casa, Dalberto também arriscou de fora da área e viu o camisa 1 do CRB fazer a intervenção e evitar novamente a igualdade.

CRESCEU E O EMPATE APARECEU

Conseguindo usar melhor a sua compactação dentro de campo e retendo mais a posse de bola, a equipe do Juventude começou a aparecer tanto no ataque que o CRB não mais conseguia fazer Marcelo Carné trabalhar. Com isso, depois de investir na bola aérea onde pecava na pontaria da finalização, aos 34 o chute de média distância de Renato Cajá desviou em Xandão e tirou qualquer possibilidade de defesa de Victor Souza ao morrer no lado oposto em que o arqueiro estava.

LÁ E CÁ

Entre o fim da primeira etapa e o início da segunda, os dois times tiveram oportunidades excelentes de passarem a frente do marcador em Caxias do Sul, mas os arqueiros tiveram participação determinante em atrapalhar os planos dos dois ataques. Enquanto Erik não conseguiu driblar Marcelo Carné e acabou não concluindo, Breno "fez fila" nos marcadores dentro da área, mas bateu forte de perna esquerda para boa defesa de Victor Souza, que mandou pra escanteio.

DESSA VEZ FOI SEM PERDÃO

Se na chance anterior Breno acabou parando no arqueiro do CRB, logo quando o time alagoano perdeu a posse com Diego Torres e o camisa 11 do Juventude recebeu passe no lado esquerdo da área, com espaço para finalizar, ele optou pela batida colocada, tirando de Victor Souza e balançando as redes adversárias. Virada da equipe Jaconera.

EMOÇÃO ATÉ O FIM

Além de uma excelente jogada tramada pelo Regatiano onde João Carlos bateu forte para defesa de Marcelo Carné, uma penalidade em Bill e impedimento marcado incorretamente pela arbitragem em lance onde o zagueiro Ricardo chegou a bater e marcar foram reclamados pelo time visitante. Contudo, nenhum deles render em apito da arbitragem e o resultado ficou inalterado na Serra Gaúcha.