Vinícius Faustini
17/04/2021
18:09
Rio de Janeiro (RJ)

O Fluminense penou, mas conseguiu se impor ao Botafogo e sacramentar sua vaga nas semifinais do Campeonato Carioca. Nino, de cabeça, garantiu o triunfo por 1 a 0, em uma tarde de sábado na qual as duas equipes mostraram pouco futebol e indicaram que têm ainda muito a melhorar para a temporada. Com o resultado, o Tricolor das Laranjeiras foi a 19 pontos ao final da décima rodada da Taça Guanabara. Já o Alvinegro, com 12 pontos, não tem mais chances de ficar entre os quatro primeiros.   

Os comandados de Roger Machado agora voltam suas atenções para a Copa Libertadores, na qual fará sua estreia nesta quinta-feira, contra o River Plate (ARG), às 19h, no Maracanã. A equipe encerra sua participação na primeira fase do Estadual diante do Madureira. O Botafogo, por sua vez, cumpre tabela na última rodada do Campeonato Carioca diante do Macaé.

> Confira a tabela do Campeonato Carioca

Fluminense x Botafogo
Nino fez o gol da vitória (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)


DA POLÊMICA À FALTA DE INSPIRAÇÃO

O Fluminense precisou de um minuto para dar expectativa à sua torcida. Kayky passou como quis e cruzou pelo lado direito, mas Kanu se antecipou. Mais organizada, a equipe de Roger Machado achava brechas com boas trocas de passes, só que penava para ser incisiva.

Em nova investida, a controvérsia entrou em campo: Kayky se desvencilhou de Paulo Victor e caiu na área. O árbitro mandou o jogo seguir, enquanto os tricolores protestavam. Mesmo diante de um Botafogo retraído e que se mostrava vulnerável, o Fluminense penou para ameaçar: a primeira chance veio aos 26 minutos, com Wellington, sem direção. 

CADÊ AS CHANCES?

O baixíssimo nível técnico ficou mais nítido no decorrer da etapa inicial, quando os dois técnicos pediam mais chutes de suas equipes. O Alvinegro se lançou à frente em boa jogada de Matheus Nascimento, só que o jovem hesitou entre concluir ou tentar a tabela e acabou perdendo a bola. Ronald e Rickson também foram à frente e se atrapalharam.

O Tricolor das Laranjeiras também pecou pela hesitação. Após corte da zaga adversária, Fred matou no peito, mas perdeu a chance de chutar. Calegari fez o cruzamento e nenhum atacante chegou a tempo, mantendo o placar em branco. 

TRICOLOR DE CABEÇA BOA!

O Fluminense voltou do intervalo em nova rotação e logo balançou a rede. Em cobrança de falta, Nenê alçou para a área. Nino subiu livre entre os zagueiros e cabeceou sem dar chances para Douglas Borges: 1 a 0.

A vantagem embalou os comandados de Roger Machado. Fred arriscou de longe e Douglas Borges encaixou. Em seguida, o camisa 22 se esticou para salvar conclusão de Nenê.

Fluminense x Botafogo
Nenê teve boa atuação no jogo (MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)

ALVINEGRO VAI À FRENTE, MAS FLUMINENSE LEVA A MELHOR

Com suas esperanças pela vaga nas semifinais do Carioca rareando, o Botafogo partiu de vez para frente. Porém, as investidas de Felipe Ferreira para Ênio e Marcinho culminavam em erros de passe e jogadas atabalhoadas. Na reta final, Ênio deixou para trás um adversário e encheu o pé, mas Marcos Felipe saltou para defender. Enquanto o Fluminense, aos trancos e barrancos, fez sua parte no Carioca e agora injeta ânimo no seu início de luta pela Copa Libertadores, o Botafogo amargou sua segunda eliminação consecutiva na semana.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 X 0 BOTAFOGO


Data/Hora: 17/04/2021, às 16h
Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Assistentes: Michael Correia e Diogo Carvalho Silva (RJ)

Cartões amarelos: Calegari, Yago Felipe, Egídio (FLU), Marco Antõnio, Rickson, Gilvan (BOT)

Gol: Nino, 3'/2T (1-0)

FLUMINENSE: Marcos Felipe; Calegari (Samuel Xavier, 22/2T), Nino, Luccas Claro e Egídio; Wellington, Martinelli, Yago Felipe (Gabriel Teixeira, 22/2T) e Nenê (Hudson, 34/2T); Kayky (Cazares, 22/2T) e Fred (John Kennedy, 34/2T). Técnico: Roger Machado


BOTAFOGO: Douglas Borges; Jonathan (Gabriel, 36/2T), Kanu, Gilvan e Paulo Victor; Luiz Otávio, Rickson e Ricardinho (Warley, 21/2T); Ronald (Ênio, 24/2T), Marco Antônio (Felipe Ferreira, intervalo) e Matheus Nascimento (Marcinho, 21/2T). Técnico: Marcelo Chamusca