Sub-20 São Paulo

Tricolor venceu com gols de (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

LANCE!
20/01/2022
00:13
São Caetano do Sul (SP)

O São Paulo está nas semifinais da Copinha. Em jogo com muita emoção e apagão em São Caetano, o Tricolor virou para cima do Cruzeiro e ganhou por 2 a 1. Ageu colocou a Raposa na frente, mas Maioli e Vitinho marcaram e colocaram o Tricolor na semifinal da Copa São Paulo, quando enfrentará o Palmeiras. 

JOGO COMEÇA SEM GRANDES EMOÇÕES 
Após todos os problemas no Anacleto, como falta de energia elétrica e de ambulância,
o que atrasou o início do jogo, a partida começou sem muitas chances. Ambas as equipes tentavam chegar ao ataque, mas pecavam nas construções ofensivas. 

CRUZEIRO CRIA CHANCE E ABRE O PLACAR 
Conforme o jogo acontecia, as chances foram saindo. O Cruzeiro respondeu aos 29 minutos. Victor Diniz invadiu a área, ficou quase sem ângulo, mas arriscou o chute. Young fez boa defesa, mandando para escanteio. Na cobrança, não teve jeito. Após batida na pequena área, Ageu subiu e testou para o fundo do gol, abrindo o placar para a equipe cruzeirense. 

ESTÁDIO SOFRE 'APAGÃO' E JOGO PARA POR DEZ MINUTOS
A energia, que já tinha dado problemas no Anacleto, voltou a cair aos 35 minutos. Cerca de dez minutos depois, ela foi reestabelecida e voltou para a continuidade da partida. O Cruzeiro voltou a assustar o São Paulo aos 55. Após escanteio cobrado na área, Kaiki arrisca da meia-lua após rebote e a bola passou muito perto do gol de Young.

EMPATE ANTES DO INTERVALO
O São Paulo melhorou antes do fim da primeira etapa. Aos 63, Caio ficou com a sobra na área, mas furou. Mas um minuto depois, o Tricolor empatou. Caio recebeu bom passe na direita, cruzou rasteiro para dentro da área e Maioli chegou para bater firme após desvio e estufar a rede.

SEGUNDO TEMPO COMEÇA COM CHANCES
Os primeiros minutos da etapa final foram de mais pressão do São Paulo, que perdeu grande chance. Aos quatro minutos, após saída errada do Cruzeiro, Luiz Henrique tocou para Caio, que cruzou rasteiro na linha de fundo. Vitinho, na pequena área, furou. Três minutos depois, Caio recebeu na ponta esquerda, limpou para o meio e chutou forte, cruzado. A bola explodiu no travessão do Cruzeiro.

TRICOLOR CONTINUA PRESSIONANDO E DENIVYS SALVA O CRUZEIRO
O Cruzeiro não conseguia levar perigo ao gol de Young. Enquanto isso, o São Paulo seguiu criando chances e chegou perto de marcar aos 14 minutos, Luiz Henrique recebeu ótimo passe de Vitinho, ficou cara a cara com Denivys e finalizou desequilibrado. O goleiro caiu bem e fez grande defesa.

O arqueiro cruzeirense voltou a aparecer dois minutos depois. Luiz Henrique fez grande jogada e tocou de cavadinha para Caio, que bateu cruzado para grande defesa de Denivys. 

SÃO PAULO VIRA
O São Paulo continuou melhor do que o Cruzeiro, que não conseguia ameaçar o gol de Young. Aos 32, após uma bomba na área, Denivys fez linda defesa. No entanto, no lance seguinte, João Adriano foi acionado na linha de fundo, cruzou para o meio da área e Vitinho finalizou. A bola desviou na zaga e entrou no gol.

CRUZEIRO PRESSIONA
Atrás do placar, o Cruzeiro começou a ter mais presença no ataque. Com 37 minutos, Alex Matos recebeu livre na marca do pênalti e chutou por cima do gol. Já aos 43, após cruzamento na área, Breno bateu e a bola foi por cima da meta de Young.

CRUZEIRO 1 X 2 SÃO PAULO
Data e hora:
19 de janeiro de 2022, às 21h30 (Horário de Brasília)
Local: Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP)
Árbitro: Rodrigo Gomes Paes Domingues
Auxiliares: Italo Magno de Paula Andrade e Leandra Aires Cossette
Gols: Ageu (1-0) (30'/1ºT), Maioli (1-1) (64'/1ºT), Vitinho (1-2) (32'/2ºT)
Cartões Amarelos: Daniel (CRU), Vitinho e Guilherme (SAO)
Cartões Vermelhos: 
Público:
4327 torcedores

CRUZEIRO
Denivys, Riquelmy, Matheus, Paulo e Kaiki; Miticov, Ageu (Vitor Roque, aos 10'/2ºT), Vitinho (Paulinho, aos 38'/2ºT) e Daniel; Alex Matos e Victor Diniz (Breno, aos 18'/2ºT). Técnico: Mário Henrique.

SÃO PAULO
Young, Nathan, Beraldo, Guilherme e Pablo; Léo, Caio (Negrucci, aos 49'/2ºT), Luiz Henrique (Patryck, aos 49'/2ºT) e Vitinho (Ythallo, aos 40'/2ºT); Petri e Maioli (João Adriano, aos 27'/2ºT). Técnico: Alex.