CSA x Avaí

Reprodução/Premiere

Futebol Latino
16/01/2021
17:42
Maceió (AL)

Em duelo de times que estão diretamente ligados ao acesso, CSA e Avaí mediram forças no Estádio Rei Pelé, pela 35ª rodada da Série B. Não bastasse um pênalti polêmico para os mandantes para mexer com a partida, uma situação inusitada aconteceu no intervalo onde Valdívia precisou ser substituído após a CBF informar que o teste do atleta deu positivo para Covid-19. No fim, o confronto terminou no empate em 1 a 1, que não é bom para nenhuma das equipes no que se refere a acesso. 

O CSA, com 53 pontos, pode perder o G-4 caso o Juventude vença o Cruzeiro, já que os gaúchos chegarão a 55 pontos. Enquanto isso, o Avaí foi aos 49 pontos e apesar de ainda ter sonho de acesso, a situação ficou mais difícil. 

PÊNALTI POLÊMICO NO COMEÇO DA PARTIDA

CSA e Avaí faziam boas ameaças de ataque em uma partida sob forte calor no Estádio Rei Pelé, quando o árbitro Ronei Candido Alves, de Minas Gerais, apitou um polêmico pênalti que foi visto pelo assistente Frederico Soares Vilarinho.

Após cruzamento de Diego Renan, Cleberson cabeceou na marcação de Betão, onde a bola bateu entre o ombro e o braço do zagueiro que estava colado ao corpo. O técnico Claudinei Oliveira ficou muito irritado no banco e levou amarelo.

Sem VAR para corrigir o lance, Paulo Sérgio, que não tem nada com isso, cobrou e abriu o placar aos 18 minutos.

AVAÍ CAIU APÓS O GOL

Apesar de ainda ser início de jogo, o Avaí jogava de igual para igual com o CSA até o pênalti aos 17 minutos do primeiro tempo, mas os catarinenses se mostraram abalados emocionalmente após sofrer o polêmico gol de pênalti e não conseguiram ameaçar o goleiro Matheus Mendes até a parada técnica aos 30 minutos. Até a paralisação, o CSA tinha 71% de posse de bola.

Com a bola rolando novamente, o Leão conseguiu em duas chances isoladas tentar voltar ao jogo. Em uma cabeceada de Getúlio que foi por cima e em um chute de fora da área de Valdívia em que ele obrigou Matheus Mendes sujar o uniforme.

VALDÍVIA COM COVID E EM CAMPO? COMO É QUE É? 

De acordo com informações do Premiere, Valdívia precisou ser substituído no intervalo, porque a CBF informou que o teste de Covid-19 do jogador feito na manhã deste sábado, que visa o jogo contra o Juventude na próxima rodada, deu positivo. 

Mas no teste que ele havia feito anteriormente para o jogo contra o CSA, Valdívia estava liberado. No primeiro tempo, então, o camisa 10 jogou com a doença. 

MUDANÇAS E... GOOOL!

Na volta do intervalo, Claudinei Oliveira fez duas alterações: saiu Valdívia e entrou o meia Renato, e o atacante Vinícius Leite entrou no lugar do zagueiro Rafael Pereira. E com dois minutos de jogo as mudanças surgiram efeito.

Após o Avaí trabalhar pela esquerda, o lateral João Lucas cruzou rasteiro e achou Renato, que entrou nas costas da zaga do CSA e só empurrou para o gol.

CSA SENTIU O GOL 

O time de Mozart foi superior no primeiro tempo, mas viu o Avaí crescer após o gol e ter mais chances no ataque. Enquanto o Azulão encontrava dificuldades para sair jogando, o Leão aproveitava as brechas para trabalhar no campo ofensivo. 

MUDANÇAS QUE NÃO MODIFICARAM O RESULTADO

Aos 27 minutos do segundo tempo, Claudinei e Mozart fizeram um "duelo" de substituições. O Avaí mexeu duas vezes onde saíram Ralf e Getúlio e entraram Jonathan e Leandrinho. No CSA, Nadson entrou no lugar de Rafael Bilu. 

O Avaí seguia com maior possibilidade de marcar mais um gol, mas a defesa do CSA conseguia afastar bem. O Azulão tinha poucas chances até então. 

Na sequência saíram Diego Renan e Gabriel para as entradas de Rafinha e Victor Paraíba, no CSA. Já no Leão, Rômulo saiu para dar lugar a Ronaldo Silva. 

Na reta final de jogo, o CSA teve o atacante Rone expulso aos 44 minutos, período esse em que o Avaí já pressionava os rivais. E assim a equipe de Claudinei permaneceu até os 56 minutos, porém os catarinenses não conseguiram virar o duelo.