Marcio Porto
17/11/2018
20:59
São Paulo (SP)

No confronto direto na luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, melhor para o Corinthians. Neste sábado, jogando na Arena em Itaquera, o Timão bateu o Vasco por 1 a 0 e se afastou da zona da degola. Agora são seis pontos. De quebra, a equipe paulista aumentou o sofrimento dos cariocas com requintes de crueldade. O gol da partida foi marcado pelo meia Mateus Vital, formado nas categorias de base de São Januário. Com a derrota, o Gigante da Colina pode terminar a rodada no Z4. No fim, cenas lamentáveis, tanto dentro quanto fora de campo. No gramado, os jogadores se estranharam após o apito final, com Desábato acertando Fagner e virando tumulto geral. Na arquibancada, torcedores do Vasco passaram a quebrar cadeiras do estádio e acabaram em conflito com a polícia. 

Porta dos desesperados
​O primeiro tempo em Itaquera foi uma amostra da situação das equipes no Campeonato Brasileiro. Muita vontade, pouca criatividade. Os dois goleiros pouco trabalharam. Dificuldade para trocar passes, centroavantes bem marcados. O ponto de maior atenção da etapa acabou sendo a expulsão de Alberto Valentim, técnico do Vasco. Ele se irritou e jogou um copo no chão, o que foi encarado pelo árbitro como infração. Ao ser expulso, ficou revoltado e invadiu o gramado, no fim da etapa.

A lei do ex não falha 
​No segundo tempo, o Corinthians voltou melhor e fez o gol da vitória em uma trama envolvendo dois ex-vascaínos: Fagner e Mateus Vital. O lateral recebeu de Jadson e fez bom cruzamento, aproveitado pelo meia, que se antecipou a Raul para delírio da Fiel. A torcida alvinegra, aliás, deu um show de apoio e respirou aliviada neste momento.

Acorda, Vasco! Que isso, juizão? Que isso, torcida?
O tento do Corinthians obrigou o Vasco a se atirar. E rendeu melhora. A equipe carioca passou a ficar mais no ataque e criou chances. Em uma delas, Leandro Castán ganhou de cabeça após cobrança de escanteio e quase marcou. Mas a lei do ex não valeu desta vez. Em seguida, Marrony apareceu na cara de Cássio, mas foi puxado pelo braço por Danilo Avelar. Pênalti, mas o árbitro não marcou. Os vascaínos reclamaram muito. Ficou a bronca. No fim, Henriquez, após um contra-ataque cedido por Araos, ainda acertou o travessão. Não era noite do Vasco, que ainda teve de ver seus torcedores irritados quebrando cadeiras do estádio ao fim da partida. Uma cena lamentável, que se sucedeu após confusão dentro do campo, com o apito final. A polícia precisou intervir. Lamentável...

Freguesia segue e drama na reta final
A vitória deixa o Corinthians muito mais tranquilo no Brasileiro, na 12ª colocação com 43 pontos, podendo precisar apenas de um empate em três jogos para se salvar. De quebra, manteve a supremacia sobre o Vasco em jogos como mandante. Não perde desde 2007. São 11 jogos, com oito vitórias e três empates. Na quarta, encara o Atlético-PR em Curitiba, com confiança e podendo garantir a permanência na Série A. Já o Vasco vive um drama, ainda na 14ª colocação com 39 pontos. O Cruz-Maltino volta a campo contra o São  Paulo, em São Januário, na quinta-feira. Nas últimas três rodadas, precisará pelo menos vencer dois jogos. Terá de melhorar muito.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 0 VASCO


Estádio: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data/hora: 17/11/18 - 19h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO)
Renda/público: R$ 1.350.667,50/38.605 pagantes
Cartões amarelos: Fagner, Jadson (COR) e Fernando Miguel, Leandro Castan (VAS)
Cartão vermelho: Alberto Valentim intervalo (VAS)

GOL: Mateus Vital 4'/2ºT (1-0)

CORINTHIANS:
Cássio, Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Thiaguinho (Araos 33'/2ºT); Pedrinho, Jadson e Mateus Vital (Clayson 12'/2ºT); Danilo (Roger 29'/2ºT). Técnico: Jair Ventura.

VASCO: Fernando Miguel, Raul (Caio Monteiro 23'/2ºT), Oswaldo Henríquez, Leandro Castan e Henrique; Leandro Desábato e Andrey (Dudu 34'/2ºT); Thiago Galhardo, Yago Pikachu e Kelvin (Marrony 29'/2ºT); Andrés Rios. Técnico: Alberto Valentim.