Eduardo Costa

Eduardo Costa foi apresentado pelo Lajeadense (Foto: Divulgação)

LANCE!
09/07/2019
18:00
Rio de Janeiro (RJ)

O Lajeadense tem novo técnico. Na tarde desta terça-feira, foi apresentado Eduardo Costa como o treinador do clube para o segundo semestre. Depois de uma história vitoriosa dentro das quatro linhas como jogador, passando por clubes do Brasil e do exterior, ele, agora, espera colocar em prática nessa nova etapa na carreira o que aprendeu nos últimos anos. Com o comando de Eduardo Costa, o clube do Rio Grande do Sul acertou uma parceria com o Juventude e tem como objetivo, a curto prazo, uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil, através da Copa Gaúcha, que começa em agosto. Confira a seguir as principais declarações na entrevista coletiva de apresentação!

O DESAFIO
É uma satisfação enorme poder fazer parte dessa parceria, com pessoas sérias e com ideias e pensamentos de que a coisa aconteça da melhor forma possível. Sabemos que o desafio não é fácil. Tem uma meninada nova com potencial enorme, juntamente com a comissão técnica permanente. Com certeza, iremos extrair o máximo deles. Obviamente, alcançar o objetivo maior, que é a classificação para a Série D do Brasileiro e para a Copa do Brasil. Com total responsabilidade e consciência. Dificuldades existirão, mas fazem a gente crescer. Estou iniciando, mas com uma vasta experiência como atleta. Busquei me capacitar e estou começando com muita vontade de trabalhar nesse clube centenário. Que o clube possa voltar a um patamar bem mais alto, de onde não deveria ter saído. Pra mim, é importante fazer parte desse processo. As pessoas querem fazer acontecer e aceitei o desafio

CONCEITOS
Todo treinador tem seus conceitos, suas ideias sobre futebol, mas temos que nos adaptar a nossa realidade, aos jogadores que temos à disposição. Esse é o grande segredo. Vou conhecer meu elenco, chegar às 7h se for preciso e ser o último a sair, porque tenho que ganhar tempo. O treinador não pode ter uma ideia fixa sobre sistema. Vamos trabalhar e fazer o melhor

GRUPO JOVEM (média inferior a 25 anos)
Encaro isso de uma forma bem tranquila, já estive no lugar deles. Aos 17 anos, tive que subir para o profissional do Grêmio e corresponder. Sei das suas alegrias e dos seus medos, estive ali, não é uma coisa nova. Pela idade, em algum momento pode ocorrer alguma oscilação, faz parte. Temos é que buscar dar a melhor assistência para que eles possam performar

INSPIRAÇÃO
Como atleta, tive a oportunidade de trabalhar com vários treinadores. Ao me capacitar, cheguei a fazer estágios com alguns também. Sempre tirei um pouco de cada um. Mas o importante é criar a própria identidade, colocar em prática aquilo que você pensa. Cada um tem uma realidade diferente e temos que saber extrair o melhor delas

O QUE O TORCEDOR PODE ESPERAR
Primeiramente, muito trabalho. Sou um cara que veio para vencer. Minha história de vida é vitoriosa. Todas as pessoas que estiverem envolvidas aqui têm que pensar da mesma forma. Não vim para passear. O objetivo é a curto prazo e vamos atrás dele. Como treinador, vou querer que todos pensem da mesma forma

PRIMEIRO CONTATO
Procurei me inteirar, primeiramente, da estrutura física, das condições de trabalho, das pessoas que estarão envolvidas no projeto. Pouco a pouco, o grupo vai entendendo, vai se inteirando, e a relação vai ser bacana. Não tem segredo

FUTEBOL OFENSIVO?
É o sonho de qualquer treinador, uma equipe que joga um futebol vistoso. Mas temos que ter os atletas para atuar dessa forma. O que posso assegurar é que o Lajeadense vai entrar sempre para vencer. Temos que armar as estratégias pra isso. É claro que, dependendo do jogo, um dia seremos mais ofensivo e outro dia, mais defensivo. Faz parte do futebol