Capa Avaí

Capa é uma das armas do Avaí (Foto: André Palma Ribeiro/Avaí F. C.)

LANCE!
12/07/2018
08:30
Londrina (PR)

Um dos poucos remanescentes do time titular do Avaí que subiu para a elite nacional em 2016, o lateral-esquerdo Capa tem boas recordações do Estádio do Café, local do jogo diante do Londrina, na próxima quinta-feira (12), pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro – Série B. Foi dele a jogada para o gol da vitória de Diego Jardel, que selou o acesso do Leão. Quase dois anos depois do confronto, o reencontro.

“Verdade! Foi um dia especial. Pude fazer uma boa jogada e tocar para o Diego Jardel, que naquele ano nos ajudou muito. Ele foi feliz e marcou um belo gol. Depois seguramos bem ainda e no final comemoramos. O time deles era bastante forte, também lutou a competição toda para subir. Boas lembranças, mas agora é outro momento, temos que ter o mesmo respeito sempre e buscar o resultado. Sabemos que estamos há três rodadas sem vencer e eles sem perder, então precisamos ter concentração para voltar com a vitória”, afirma.

Com dois gols e duas assistências na competição, o atleta completa 90 partidas com a camiseta Azzurra diante dos paranaenses. Presente em todos os jogos até agora nesta Série B, o baiano de Serrinha entende que o equilíbrio está ainda maior do que em 2016. Para Capa, poderemos ter clubes subindo nos critérios no final da temporada.

“Sempre digo que não importa estar no G4 no meio da competição, sim na última rodada. Claro, se conseguir ficar o tempo todo, melhor ainda. Agora estamos na quinta colocação, um ponto abaixo, mas estivemos muitas rodadas dentro. Uma vitória e já podemos retomar. Esse ano a gente vê muita gente brigando e a distância entre todos está mais apertada. Duas vitórias seguidas coloca o time lá em cima. Acredito que em novembro chegaremos disputando a vaga e os critérios de vitórias, saldo de gols, enfim, podem definir o acesso. Para isso é preciso pensar jogo a jogo, mesmo com todas as adversidades que temos fora de campo”, finalizou.