Guardiola

Manchester City ainda sonha com o título inédito nesta temporada (Foto: AFP)

LANCE!
13/07/2020
08:43
Lausanne (SUI)

A Corte Arbitral do Esporte (CAS), instância máxima no que tange o esporte, reverteu a decisão da Uefa, que havia punido o Manchester City com a exclusão da Liga dos Campeões por duas temporadas, e liberou o time de Guardiola para participar das próximas edições do torneio. Além da liberação, a multa imposta pela Uefa, no valor de 30 milhões de euros (R$ 181 milhões), caiu para 10 milhões de euros (R$ 60 milhões).

O veredito saiu depois de mais de um mês desde que a reunião no CAS, que durou três dias, ocorreu. Na ocasião, juízes de Portugal, França e Alemanha analisaram o tema.

O tribunal não considerou que o clube inglês tenha inflacionado seus patrocínios, e por isso anulou a decisão da Uefa. No entanto, a entidade disse que o City não colaborou com a Uefa nas investigações e este é o motivo por ter aplicado a multa em dinheiro. O CAS ainda disse que "supostas violações não foram reveladas".

- O CAS enfatizou que a maioria das supostas violações relatadas pela Câmara Adjudicatória do Organismo de Controle Financeiro de Clubes da Uefa (CFCB) não foram estabelecidos ou com prazo estipulado. Como as acusações relativas a qualquer desonesta ocultação de fundos de ações eram violações claramente mais significativas do que obstruir as investigações, não era apropriado impor a proibição de participar nas competições de clubes da Uefa pelo fracasso do Manchester City em cooperar apenas com as investigações do CFCB - dizia parte da nota.

CLUBE COMEMORA
Após a divulgação do resultado, o Manchester City, em um breve comunicado, comemorou a decisão do CAS através de seu site oficial.

- Na pendência de analisar em detalhes a resolução do Tribunal de Arbitragem do Esporte (TAS) o mais rápido possível, o Manchester City deseja expressar a sua satisfação com a resolução que valida a posição do clube e as evidências apresentadas. O Clube deseja agradecer ao TAS e aos membros do painel de árbitros por sua diligência neste procedimento.

UEFA SE CALA
A Uefa não quis comentar sobre a decisão e limitou-se a informar que havia tomado nota do resultado. Ao final do comunicado, a entidade europeia disse que "não fará mais comentários sobre o assunto".

SEQUÊNCIA
O Manchester City agora segue sua vida em paz. O clube, que é o segundo colocado no Campeonato Inglês, poderá participar normalmente da Liga dos Campeões na próxima temporada. Na atual edição, o time de Pep Guardiola, que prometeu ficar no Etihad Stadium mesmo que a punição fosse mantida, ainda busca o título inédito na atual temporada.

Os Citizens estão nas oitavas de final e receberão o Real Madrid no dia 7 de agosto, para o segundo jogo da eliminatória. Na partida de ida, os ingleses venceram por 2 a 1, de virada, no Santiago Bernabéu. Caso eliminem o algoz da semifinal de 2016, os Sky Blues enfrentarão nas quartas de final o vencedor do confronto entre Juventus e Lyon.