O zagueiro Rafael Tolói, ex-São Paulo, foi titular na vitória do Atalanta por 3 a 0 sobre o Everton, pelo Grupo E e teve atuação segura

Rafael Tolói foi titular em 29 das 31 partidas que fez no Italiano (Foto: MIGUEL MEDINA / AFP)

Mário Boechat
19/05/2018
16:40
Bérgamo (ITA)

O Campeonato Italiano chega a sua última rodada com várias disputas em aberto. O jogo mais aguardado é o clássico entre Lazio e Inter de Milão, que se enfrentam às 15h45 (de Brasília) na Cidade Eterna e disputam a última vaga na Liga dos Campeões. Porém, outra partida promete mexer com os torcedores. Com um pé na Liga Europa, a Atalanta visita o Cagliari, que luta para escapar do rebaixamento, domingo, às 13h.

A equipe de Bérgamo está em sétimo, com 60 pontos, três a mais que a Fiorentina. Um empate diante do Cagliari garante a classificação à etapa eliminatória. A vaga direta à fase de grupos pode vir com triunfo fora de casa e tropeço do Milan (sexto, com 61), que pega justamente o time de Florença.

Em entrevista ao LANCE!, o zagueiro Rafael Tolói garante a Atalanta não terá vida fácil diante do Cagliari, principalmente porque o adversário precisa da vitória para afastar de vez o perigo do rebaixamento.

- Com certeza será muito difícil, jogar fora de casa contra uma equipe que está lutando para se salvar, para não cair. É claro que atrás deles tem o Crotone, Spal, que têm adversários difíceis na rodada. Mas o Cagliari não vai esperar para saber o que acontece nos outros jogos e vai tentar vencer a Atalanta. Será muito complicado, mas a nossa equipe está bem, estamos em uma sequência boa de resultados - garantiu o brasileiro, que soma três gols em 39 partidas pela equipe de Bérgamo na atual temporada.

Fekir e Rafael Toloi - Atalanta x Lyon
Tolói em ação pela Liga Europa (Foto: Marco Bertorello / AFP)

Tolói estará de olho no San Siro. Isso porque o Milan recebe a Fiorentina. Em caso de tropeço do Rossonero, a Atalanta pode abocanhar a sexta colocação e a vaga direta na Liga Europa.

Na rodada anterior, contudo, a Atalanta recebeu o Milan e ficou no 1 a 1. Se vencesse em casa, estaria com a classificação garantida e dependendo de suas forças para ficar com a vaga na fase de grupos. Tolói não vê sentimento de frustração nos companheiros.

- O Milan é uma grande equipe, que investiu muito neste ano e tem grandes jogadores. Mas pela partida que fizemos, pelas oportunidades que criamos, poderíamos ter vencido. Mas ainda está tudo em aberto. Se nós fizermos o nosso resultado em Cagliari, existe uma grande chance de conseguir a sexta posição. Não tem partida fácil, assim como será difícil o duelo entre Milan e Fiorentina.

VEJA OUTROS TÓPICOS DA ENTREVISTA

TEMPORADA DA ATALANTA


Esse ano foi muito bacana para a gente. Foi um ano diferente para a Atalanta. Jogamos a Liga Europa, com muitos mais jogos, viagens um pouco mais longas. Nosso objetivo no início da temporada era jogar bem todas as competições. Isso nós conseguimos, tanto é que fomos eliminados pelo Borussia Dortmund na Liga Europa jogando bem. Chegamos à semifinal da Copa da Itália. Foi um ano muito intenso e vimos a possibilidade de chegar na Liga Europa novamente e a equipe acreditou. Não era o objetivo principal, mas sabíamos que tínhamos a chance. Estamos bem perto de voltar à competição, pois a nossa diferença no saldo em relação à Fiorentina é de sete gols. Temos ainda um jogo pela frente, jogamos bem contra todas as equipes. Estamos quase lá, falta a última rodada. Na reta final, a vaga virou nossa meta, até porque o time estava bem e conquistando os resultados.

HEGEMONIA DA JUVENTUS


A Juventus é um time muito forte, montado para chegar e vencer a Liga dos Campeões. Tem grandes nomes, muito investimento em todos os sentidos. Os resultados mostram isso. Esse ano, o Napoli ainda conseguiu, de uma certa forma, ficar na briga até o final, mas com certeza a Velha Senhora é a equipe mais forte da Itália, pela qualidade de seus jogadores, por tudo o que representa. É feita para vencer a Liga dos Campeões.

Rafael Toloi - No empate por 1 a 1 entre Atalanta e Borussia Dortmund, o zagueiro brasileiro fez o gol dos italianos, mas não foi o suficiente para evitar a eliminação.
Tolói fez três gols na temporada (Foto: VINCENZO PINTO / AFP)

PERTO DOS 100 JOGOS

Estou muito feliz de estar perto de atingir essa marca. Gosto muito do clube, da cidade, da torcida. Tenho uma relação muito boa com os torcedores. A Atalanta é um clube sério, que dá todo o apoio para os atletas, tem uma estrutura muito boa. Fico muito feliz de estar atingindo um número expressivo. Graças a Deus por todos os times pelos quais passei sempre fiz muitos jogos e estou feliz por estar atingindo uma marca importante na carreira, por um clube como a Atalanta e em um campeonato como o Italiano. Infelizmente, tive algumas lesões, que não foram graves, mas que me fizeram perder alguns jogos. Sem elas, com certeza já teria chegado a 100 partidas há algum tempo.

FALTA DE SORTE DE PEGAR O DORTMUND NA LIGA EUROPA?

Não gosto muito de falar em sorte no futebol. Todos falavam que era importante terminar a fase de grupos em primeiro, pois existia a possibilidade de pegar uma equipe teoricamente menos forte na etapa seguinte. Terminamos invictos na fase de grupos, ficamos à frente de Lyon, Everton e Apollon, do Chipre. Engraçado que no sorteio, o primeiro nome a aparecer foi o nosso e logo depois apareceu o do Borussia Dortmund. Não gostaria de falar que faltou sorte. Se formos assistir aos dois jogos contra eles, vamos ver que fomos melhores. Mas isso faz parte do futebol.

Rafael Tolói (Atalanta)
Tolói está perto dos 100 jogos pela Atalanta (Foto: Divulgação)

LISTA DE TITE PARA A COPA

O Brasil está bem servido não só entre os zagueiros, mas em todas as posições. Deve existir um critério muito grande, bem detalhado, para a convocação. Tite com certeza convocou os melhores e vou estar na torcida para que venha o hexa.

OBJETIVO NA PRÓXIMA TEMPORADA

Estou completando a minha terceira temporada aqui na Atalanta, fiz um grande ano, assim como no ano passado. Estou muito feliz aqui, muito bem adaptado a Bérgamo, com o clube. Daqui a dois meses vamos iniciar uma nova temporada, surgem algumas especulações... Estou tranquilo, penso apenas em voltar ao Brasil para ficar um pouco com a minha família. Faz um ano que não vou. Estou feliz, mas nunca sabemos como será o futuro. Pode chegar uma proposta boa para o clube e interessante para mim, seria importante pensar. Mas é claro que tudo tem que ser decidido juntos. Tenho certeza que ano que vem também será muito importante para a Atalanta. No momento, só estou pensando em ir para casa, curtir a família e descansar um pouco.