Jorge Jesus - Benfica

Jorge Jesus é contestado por torcedores do Benfica (Foto: PATRICIA DE MELO MOREIRA / AFP)

João Brandão
07/12/2021
09:28
Rio de Janeiro (RJ)

Os gritos de "Olê, olê, olê, olê, Mister, Mister" ecoados pela torcida do Flamengo no Maracanã poderiam até parecer um pedido por um sonho distante há algum tempo. No entanto, dezembro pode ser um mês decisivo para a permanência de Jorge Jesus no Benfica. Fragilizado, o comandante não tem a certeza e que irá cumprir seu contrato até o fim da temporada. O LANCE! mostra abaixo os desafios do treinador e o momento turbulento atual. 

CHEGADA CONTURBADA
​Após deixar o Flamengo e assumir os Encarnados para a temporada 2020/2021 com o aval do então presidente Luís FIlipe Vieira, Jorge Jesus chegou com a promessa de colocar o Benfica em um patamar que merecia estar no cenário europeu.

> Veja a tabela da Champions League

No entanto, a chegada do Míster sempre foi contestada por grande parte dos Benfiquistas. Em 2015, o comandante trocou as Águias, com quem havia três títulos do Campeonato Português, pelo Sporting, o maior rival de Lisboa. E a relação entre o técnico e os Encarnados já foi caso até de justiça.

No último ano, os fãs do Benfica criticaram a contratação de Jorge Jesus após a saída de Bruno Lage. Diversas faixas puderam ser vistas espalhadas pela capital de Portugal contra a contratação imposta por Vieira e o veterano chegou a ser comparado com Judas, o traidor bíblico.

FRACASSO TOTAL
No campo, a corneta das arquibancadas eram justificáveis. O primeiro duelo de grande importância de Jorge Jesus foi contra o PAOK nas Eliminatórias da Champions League em que o Benfica caiu no torneio antes de chegar na fase de grupo ao ser derrotado pelo clube grego então dirigido por Abel Ferreira.

Sem poder disputar a Liga dos Campeões, as Águias conseguiram uma vaga na Europa League, mas o elenco estava focado nas competições domésticas. Mas em janeiro de 2021, o clube conseguiu ser eliminado na Taça da Liga na semifinal ao ser derrotado pelo Braga.

Em fevereiro, os Encarnados caíram na Europa League diante do Arsenal no primeiro confronto mata-mata após a fase de grupos. No Campeonato Português, o Benfica conseguiu garantir a 3ª colocação, mas nunca deixou a impressão de disputar o título com Sporting e Porto. Por fim, a temporada acabou com uma melancólica derrota para o Braga na decisão da Taça de Portugal.

TAVA BOM, MAS PARECE QUE PIOROU
​Na atual temporada, Jorge Jesus começou a campanha de forma excepcional com o Benfica tanto na Champions League quanto no Campeonato Português. Os Encarnados chegaram à fase de grupos da principal competição da Europa, embora tenham caído em um grupo com Bayern de Munique e Barcelona. Já na Primeira Liga, o clube de Lisboa começou com sete vitórias em sete jogos.

Mas se o início parece ter sido tão bom, como chegamos na situação em que Jorge Jesus pode deixar as Águias ainda em dezembro? Bom, o desempenho caiu e caiu muito de outubro até hoje. E este mês será recheado de duelos importantes para garantir o time de Jorge Jesus vivo ou não nas competições em que disputa.

CALENDÁRIO PESADO
Nesta quarta-feira, o Benfica encara o Dínamo Kiev pela 6ª rodada fase de grupos da Champions League. Os Encarnados precisam dos três pontos, mas também torcer para que o Barcelona não faça os três pontos contra o Bayern, na Alemanha. A classificação da equipe portuguesa é até provável, mas se não vier... O clima ficará ainda mais tenso.

Após um início forte no Campeonato Português, o Benfica já soma duas derrotas e um empate e ocupa a 3ª colocação, enquanto Sporting e Porto disputam a liderança. A derrota para os Leões na última sexta-feira no Estádio da Luz foi pesada e machucou o torcedor. Este vaiou e pediu a demissão de Jorge Jesus antes do fim da temporada.

Nas redes sociais, os Benfiquistas criaram uma campanha pela devolução do Míster ao Flamengo. A paciência do torcedor está esgotada após um recomeço de relação bastante desgastado por problemas do passado. O fato é que os fãs não querem ver Jesus na Luz.

Pela Primeira Liga, os Encarnados possuem mais três partidas em 2021. No domingo, o clube viaja para encarar o Famalicão, recebe o Marítimo no próximo dia 19 e encerra o ano encarando o Porto no Estádio do Dragão. Caso Jesus siga vivo até lá, o confronto deve ter um peso enorme na decisão de Rui Costa manter ou não o atual treinador.

Além disso, as Águias enfrentam o Sporting da Covilhã na próxima semana pela Taça da Liga, embora a vitória e a classificação às semifinais sejam prováveis. E o clube de Lisboa enfrenta os Dragões no próximo dia 23, antes do duelo da Primeira Liga, pelas oitavas de final da Taça de Portugal. É um calendário pesado e difícil.

Enquanto isso, o Flamengo segue sem técnico desde a saída de Renato Gaúcho e busca um novo nome para 2022. A torcida sonha com Jorge Jesus e as informações que chegam de Portugal são otimistas para quem pensa que o Míster pode repetir os feitos de 2019 com o Rubro-Negro. Depois da confirmação da reeleição de Rodolfo Landim na presidência do Flamengo, Marcos Braz disse que o treinador é uma opção para a diretoria

- Ele (Jorge Jesus) tem um contrato em vigência, tem dois compromissos importantíssimos nesses próximos 20 dias. É uma temeridade eu chegar e falar do Jorge até pela situação dele lá no Benfica nesse momento. Ele é um técnico que deu certo no Flamengo, ele e a torcida tem bastante conexão até porque ganhou muito aqui. Vamos dar tempo ao tempo, sem estar na inércia, mas com calma vamos ter um técnico para 2022.

- Não é um plano, é uma opção. O que eu estou falando aqui é que a gente não vai se mexer antes de acabar o Campeonato Brasileiro. Eu vou estar lá. Após isso aí e com calma a gente vai se mexendo no mercado - completou.

Confira o calendário de jogos do Benfica em dezembro:

Benfica x Dínamo Kiev - Champions League - 8/12
Famalicão x Benfica - Campeonato Português - 12/12
Benfica x Sporting da Covilhã - Taça da Liga - 15/12
Benfica x Marítimo - Campeonato Português - 19/12
Porto x Benfica - Taça de Portugal - 23/12
Porto x Benfica - Campeonato Português - 30/12

*Estagiário sob a supervisão de Aigor Ojêda