Neymar

Neymar acusou Álvaro González de racismo em clássico (Foto: Franck Fife/AFP)

LANCE!
30/09/2020
16:41
Paris (FRA)

A liga francesa anunciou nesta quarta-feira (30) que não vai punir Neymar e o zagueiro Álvaro González pelas acusações de racismo na partida entre PSG e Olympique de Marseille, pela 3ª rodada do Campeonato Francês.

Uma reunião foi realizada pelo comitê disciplinar da competição e teve início às 12h (horário de Brasília). De acordo com a Liga, não existem evidências suficientes para que Neymar e Álvaro González possam ser punidos.

- Após examinar o caso, ouvindo os jogadores e também os representantes dos clubes, a comissão nota que não há evidência suficiente que permita o estabelecimento da materialidade dos fatos de discriminação racista de Álvaro González contra Neymar, ou de Neymar contra Álvaro González. Consequentemente, a comissão decide que não há nenhuma punição - diz o comunicado.

Toda a confusão começou na partida entre Paris Saint-Germain e Olympique de Marseille, pela liga francesa. O clássico foi cheio de polêmicas, teve cinco atletas expulsos e terminou em 1x0 para o Marseille.

Na ocasião, Neymar disse ainda na etapa inicial que Álvaro González o chamou de "macaco", mas a arbitragem nada fez. No fim da partida, o brasileiro novamente chamou o zagueiro espanhol de racista. Depois de uma falta, a confusão foi armada e Neymar foi expulso após dar um tapa na cabeça do rival.

Álvaro González negou as acusações após a partida. Depois, especulou-se que Neymar também teria feito ofensas homofóbicas em relação ao espanhol.

Outra versão, levantada pela rede de televisão espanhola 'Cadena SER', não foi citada no comunicado da liga francesa. Nela, Neymar teria chamado o japonês Sakai de "chinês de m...", expressão que também é considerada ofensiva.

Thauvin marcou o gol da vitória do Olympique de Marseille naquele jogo. Além de Neymar, foram expulsos Kurzawa, Paredes (PSG), Amavi e Benedetto (Marseille).