Daniel Fuzato

Goleiro durante o treino da Seleção Olímpica (Foto: Divulgação/CBF)

LANCE!
08/10/2019
16:46
Roma (ITA)

Daniel Fuzato teve a maior alegria da infância quando aos 12 anos recebeu a notícia da aprovação na seletiva do Palmeiras. Permaneceu no Verdão do time sub-12 ao profissional. O tempo passou e, hoje, o paulista de Santa Barbara do Oeste realiza o sonho de jogar na Europa pela Roma. Vestindo a camisa da equipe italiana, ele foi convocado pela segunda vez para seleção olímpica e mira estar nos Jogos de Tóquio, em 2020.

- O sonho existe de disputar uma Olimpíada e representando o meu país seria incrível. Deixo nas mãos de Deus e sigo trabalhando. Procuro fazer o meu melhor todos os dias - afirmou Daniel Fuzato, que foi convocado seis vezes para Seleção Sub-20 em 2016.

A seleção olímpica tem dois amistosos pela frente. Nesta quinta e segunda-feiras enfrenta Venezuela e Japão, respectivamente, ambos os duelos no Recife. O técnico André Jardine ainda não confirmou quem vai ser titular. A única certeza é que Daniel Fuzato vai ficar à disposição.

- É muito importante estar dentro desse processo da seleção olímpica. Um sonho que estou realizando e, sem dúvida, um privilégio. Espero aproveitar ao máximo as oportunidades - disse.

Passar por todo esse processo faz um filme rodar na cabeça no goleiro da Roma. Fuzato é cria do Palmeiras, onde conquistou títulos, como Copa do Brasil Sub-15 e profissional e também o Campeonato Brasileiro integrando o time principal.

- Foi com 8 anos que comecei a levar o futebol a sério. Treinava muito e era feliz com isso. Com 9 anos falei para os meus pais que queria ser jogador e queria fazer testes nos clubes. Com 12 cheguei ao Palmeiras, que me abriu as portas e sempre terei um carinho e gratidão por tudo que me fizeram. Foram quase 9 anos no Verdão, onde cresci como pessoa e profissional.

Atualmente, o jogador está entrando na segunda temporada com a Roma. No clube, Daniel Fuzato é o terceiro goleiro do profissional e vem obtendo alguns aprendizados desse tempo até aqui. Ele ainda não teve a oportunidade de ser relacionado para jogos do Campeonato Italiano e da Liga Europa.

- Vem sendo muito esse bom esse tempo na Roma. Estou mais adaptado ao país, a língua e a cultura. Busco colher aquilo que plantei ano passado, mas ainda tem muita coisa a melhorar e isso me motiva muito. Com 21 anos realizei o meu maior sonho de criança (jogar na Seleção). Fico muito grato a Deus também por ter a oportunidade de vestir a camisa da Roma - finalizou.