Rabiot

Rabiot não teve contrato renovado e foi afastado do clube (Foto: AFP)

LANCE!
20/03/2019
09:58
Paris (FRA)

A situação de Rabiot no PSG está cada vez pior. Sua mãe e agente, Veronique, deu uma extensa entrevista ao 'L'Équipe' e fez fortes acusações ao clube francês. A francesa acusa os parisienses de manter o filho como um "refém", tendo em vista que o jogador está suspenso e não pode atuar, assim como também não quiseram renovar seu contrato.

O litígio de Rabiot com o PSG começou em 2018, quando o volante se atrasou, por dormir demais, em um treino. Desde então, foi acusado de negociar por fora com o Barcelona, não teve o contrato renovado e foi suspenso por ir em uma boate na noite em que o clube foi eliminado da Liga dos Campeões. Sua mãe falou sobre todos esses assuntos e ainda sobrou uma alfinetada a Neymar. Confira os melhores momentos da entrevista.

Cutucada em Neymar

- Há jogadores que faltam por um cochilo de seis minutos (Rabiot), e outros que estão machucados, mas podem ir para a festa do outro lado do mundo, no carnaval do Rio

Prisioneiro do PSG
- Adrien é um prisioneiro. Um refém do PSG. Tratado a pão seco, água e masmorra! Esse ambiente é cruel... um jogador de futebol é feito para jogar, não para ficar no armário. Adrien não joga desde dezembro e provavelmente até junho. Para uma carreira profissional, seis meses é muito!

O atraso de Rabiot
- Ele estava dormindo. Ele não chegou atrasado ao treino porque estava fazendo compras ou algo assim. Ele não acordo na hora. Mas ninguém foi bater na sua porta. Nós dizemos que queremos dar poderes aos jogadores... as regras mudaram no PSG. São dois pesos, duas medidas

Atitude do PSG
- O PSG quer cuidar da vida privada de Rabiot também quando não o quer usar mais! Quer que ele coloque seus pijamas às 21h, antes do jogo, em frente à TV, para ir à cama às 23h! Essas pessoas não sabem o ritmo de jogadores de futebol? Quando um jogador joga, que é o seu trabalho, ele tem um ritmo de treinamento. Aí, nada acontece para o Adrien

A boate
- Ele é criticado por sair (para boate) quando não querem mais usá-lo! É contraditório. Não é possível aprisiona-lo. Ele tem que soltar toda sua energia, que não usa mais. E libera dessa maneira (indo à festas)