Al Ain x Team Wellington - jogo do Mundial de Clubes

Shiotani começou a reação do Al Ain. Equipe estava perdendo por 3 a 0 no primeiro tempo (AFP)

LANCE!
12/12/2018
16:52
Al Ain (EAU)

Não faltou emoção no jogo de abertura do Mundial de Clubes. O Al Ain (EAU) mostrou poder de reação para, depois de um "cochilo" na etapa inicial, arrancar um empate por 3 a 3 com o Team Wellington (NZL). Mas, nesta quarta-feira, coube a Khalid o posto de herói no Estádio Hazza bin Zayed: o goleiro defendeu as cobranças de Kilkolly e Gulley e, com a vitória por 4 a 3 nos pênaltis, o representante do país-sede no torneio se classificou para as quartas de final.

Neste sábado, a equipe árabe enfrenta o Espérance (TUN), representante africano na competição. Shiotani, Doumbia e Berg fizeram os gols do Al Ain no tempo normal. Já o Team Wellington, que chegara a abrir três gols de vantagem,  marcou com Barcia, Clapham e Ilich.

Neozelandeses em ritmo acelerado

Enquanto os donos da casa iniciaram a partida em marcha lenta, apostando nas jogadas feitas pelo brasileiro Caio, o Team Wellington não perdeu tempo e surpreendeu em Al Ain. Logo aos dez minutos, Barcia surgiu livre em meio à defesa, arriscou de longe e a bola acertou o ângulo de Khalid. Os neozelandeses mantiveram seu ritmo e ampliaram aos 15. Após novo cochilo defensivo, Clapham apareceu livre e tocou na saída do goleiro.

Brasileiro marca... mas, após VAR, gol é anulado!

Em desvantagem, o Al Ain lançou-se à frente e, após contra-ataque, viu Caio surgir entre a zaga para balançar a rede. Porém, a euforia no Estádio Hazza bin Zayed durou pouco. Após consulta ao VAR, o gol foi anulado, devido a uma falta ocorrida no início da jogada.

Novo vacilo... e esboço de reação!

Aos 43 minutos, os torcedores do Al Ain ficam mais apreensivos. Depois de um escanteio cobrado por Cameron, Ilich surge entre os zagueiros e marca o terceiro gol da equipe neozelandesa. No entanto, o minuto seguinte trouxe um bom motivo para a torcida mandante ficar otimista para a etapa final. Shiotani aproveitou hesitação defensiva adversária e diminuiu o marcador.

Al Ain mostra que quer jogo!

Na volta do intervalo, o Al Ain comprovou que tinha poder de reação. Caio Lucas avançou até a área e esticou para Doumbia diminuir ainda mais a desvantagem. Em seguida, Mohammed e Al Ahbabi tentaram, sem sucesso.

Na pressão... vem o empate árabe

Diante de um Team Wellington acuado e sem o mesmo fôlego, o Al Ain aumentou sua pressão. Caio finalizou e a bola carimbou a trave. Berg cabeceou para fora. Até que, aos 39, Berg recebeu bola, fez o giro e finalizou para, contando com um desvio da defesa adversária, chegar ao esperado empate em 3 a 3.

Equilíbrio e fogo brando na prorrogação

O início de prorrogação do duelo foi promissor. Berg e Diaky assustaram Basalaj, enquanto o Team Wellington quase marcou com Bevin e Hailemariam. No entanto, aos poucos, o cansaço pesou nas duas equipes, dando a sensação de que ambos se limitavam a esperar que os pênaltis decidisse quem garantiria a vaga. Aos 15 minutos da etapa final, Mohammed ainda foi expulso.

Khalid é heroico nos pênaltis

Coube a Khalid comprovar força decisiva diante de um Al Ain que cometeu erros durante a partida. O goleiro defendeu as cobranças de  Kilkolly e Gulley e garantiu, nos pênaltis, a vitória por 4 a 3 da equipe árabe. Diaky, El-Shahat, Shiotani e Caio converteram para o Al Ain, enquanto Berg mandou sua cobrança por cima do travessão. Já no aguerrido Team Wellington, Allen, Ilich e Watson marcaram. 

FICHA TÉCNICA

AL AIN 3 (4)x 3 (3) TEAM WELLINGTON


Data-Hora: 12-12-18 - 13h30 (de Brasília)
Local: Estádio Hazza bin Zayed, em Al Ain (EAU)
Árbitro: Sato Ryuji (JAP)
Assistentes: Sagara Toru (JAP) e Yamauchi Hiroshi (JAP)

Cartões amarelos: Mohad, Doumbia e Mohammed (ALA); Barcia (WEL)
Cartão vermelho: Mohammed (ALA)

Gols: Barcia, 10/1T (0-1), Clapham, 15/1T (0-2), Ilich, 43/1T (0-3) e Shiotani, 44/1T (1-3). Doumbia, 4/2T (2-3) e Berg, 39/2T (3-3).

Nos pênaltis: Diaky, El-Shahat, Shiotani e Caio converteram para o Al Ain. Berg desperdiçou. Allen, Ilich e Watson converteram para o Team Wellington. Kilkolly e Gulley desperdiçaram.

AL AIN: Khalid; Ahmed, Ismail, Mohad (Al Ahbabi, 37/1T) e Shiotani; Barman (Ryan, 12/2TP), Doumbia (Diaky, 16/2T), Caio Lucas, El Shahat e Mohamed; Maroof (Berg, 32/2T). Técnico: Zoran Mamic

TEAM WELLINGTON: Basalaj; Gulley, Schrijvers, Ilich e Hilliar; Cameron (Molloy, 11/2T) (Allen, 13/2TP), Clapham (Hailemariam, 28/2T), Barcia e Bevin; Watson e Sinclair (Kilkolly, 33/2T). Técnico: José Figueira