Montagem com Higuaín (Chelsea), Paquetá (Milan) e Fabregas (Monaco)

Higuaín foi para o Chelsea, enquanto Paquetá já faz boa temporada no Milan e Fabregas é uma das esperanças do Monaco (Foto: Divulgação/AFP)

LANCE!
01/02/2019
14:42
Madri (ESP)

O período da janela de transferências sempre anima o cenário futebolístico de forma geral. Na Europa não foi diferente. Os grandes clubes travaram batalhas por jogadores e muitos atletas trocaram de equipe, em busca de um novo desafio. Entre as principais contratações, Higuaín foi para o Chelsea, Frenkie De Jong acertou, enfim, com o Barcelona e Paquetá deixou o Flamengo para defender outro rubro-negro, o Milan.

Os empréstimos foram os principais meios de contratação na janela. Foi assim com Kagawa, que deixou o Borussia Dortmund para ir para o Besiktas e Morata que retornou ao Atlético de Madrid, seu clube de infância. O período de transferências se encerrou, nesta quinta-feira, alguns rumores viraram realidades, enquanto algumas especulações continuaram incertas, mas, com certeza, voltaram na próxima janela.

JAPONÊS TURCO

Kagawa - Besiktas
Kagawa foi para a Turquia (Foto: Divulgação)

Sem muito espaço no Borussia Dortmund, Kagawa vai tentar a sorte no Besiktas. O clube alemão acertou o empréstimo do japonês para os turcos e o meia vai ter mais uma chance de recuperar o bom futebol do início de sua carreira. Na Turquia, vai jogar com menos pressão e chega com status de titular. É uma boa oportunidade para o jogador.

VELHOS CONHECIDOS

Denis Suárez - Arsenal
Denis Suárez repete a dobradinha com Emery (Foto: Divulgação)

Depois de muitas especulações, a grande contratação do Arsenal para a sequência da temporada foi Denis Suárez. Os Gunners conseguiram seu empréstimo, até o fim da temporada, com o Barcelona. Com potencial, Suárez não tinha muito espaço no clube espanhol e vai reencontrar seu antigo treinador nos tempos de Sevilla, Unai Emery. Na ocasião, Suárez e o treinador conquistaram a Liga Europa (2014/15).

VOLTA A INFÂNCIA

Apresentação Morata
Morata retorna ao Atleti (Foto: Reprodução)

Em momento ruim no Chelsea, Morata deixou Londres e retornou ao clube de sua infância: o Atlético de Madrid. O atacante vai ser treinado por Diego Simeone, em seu país de origem e com mais oportunidades, em um time bem estruturado. Amigos de seleção espanhola, a disputa com Diego Costa vai ser interessante e bem positiva para os Colchoneros. Especulado em boa parte da janela, foi um dos rumores que se tornaram realidade e Morata fica, por empréstimo, por uma temporada e meia.

DOBRADINHA NAPOLITANA

Higuain - Chelsea
Higuaín e Sarri vão trabalhar juntos novamente (Foto: Divulgação)

O começo de Higuaín no Milan foi bom, mas terminou ruim. Com seca de gols, expulsões e falta de identificação, Higuaín deixou os Rossonero e acertou um empréstimo com o Chelsea. O jogador foi pedido pelo treinador Maurizio Sarri, que insatisfeito com Giroud e Morata, vai reviver parceria vitoriosa, dos tempos de Napoli, com o atacante argentino.

O NOVO LEWANDOWSKI

Piatek e Gattuso - Milan
Piatek já teve bom início (Foto: Divulgação)

O Milan não perdeu tempo e contratou rapidamente o substituto de Higuaín. Trata-se de Piatek, que brilhou em meia temporada com o Genoa e bateu recordes de gols no clube italiano. Em sua estreia, contra o Napoli, o polonês, conhecido como o 'novo Lewandowski', mostrou a que veio: marcou os dois gols da vitória por 2 a 0, na Copa da Itália. Piatek continua nas graças da imprensa italiana e já agradou, instantaneamente, a torcida dos Rossoneri. O Milan pagou 35 milhões de euros (R$ 150 milhões) por sua contratação.

PASSADO E PRESENTE RUBRO-NEGRO

Milan x Napoli - Lucas Paqueta
Paquetá cada vez mais titular do Milan (Foto: AFP)

O Milan foi um dos protagonistas, não apenas do mercado italiano, mas da Europa em geral. A contratação de Lucas Paquetá foi uma das apostas do clube italiano em sua reestruturação e renovação de elenco. O brasileiro custou 35 milhões de euros (R$ 146 milhões), mas já tem dado resultado. Com dribles, boa movimentação, aporte ofensivo, Paquetá já deu uma assistência e é esperança dos Rossoneri.

PAREDES NO MEIO

Paredes - PSG
Paredes é o reforço do PSG para o meio campo (Foto: Divulgação)

Carente no setor de meio campo, o PSG teve atitude discreta no mercado. Esperava-se mais do endinheirado clube parisiense, que contratou apenas Leandro Paredes, ex-Zenit. Os franceses pagaram 47 milhões (R$ 201 milhões) para contar com o volante, que vai ter boas oportunidades de lutar por uma vaga no time titular. Aos 24 anos, o argentino tem experiência e já jogou na Roma, Empoli, Chievo e Boca Juniors.

ESPERANÇA DO MONACO

Fàbregas - Monaco
Fabrgeas ficou chocado com a saída de Henry do comando técnico do Monaco (Foto: Valery Hache / AFP)

Sem espaço com Sarri, Fabregas deixou a Inglaterra para trás e aposta em um novo desafio no Monaco. Lanterna do Campeonato Francês e eliminado de todas as competições europeias que disputou na temporada, a equipe do Principado contratou o experiente meia espanhol com grande influência de Henry, o então treinador do clube. O francês, porém, foi demitido, o que chocou, como revelado em entrevista, Fabregas. O jogador, porém, ressaltou o compromisso com o clube e é um dos jogadores que pode levantar o Monaco.

JOVEM PROMESSA

Brahim Díaz - Real Madrid
Brahim é uma jovem promessa da Espanha (Foto: Reprodução / Twitter)

Com postura austera no mercado, destoando dos anos anteriores, o foco do Real Madrid nesta janela de transferências foram os jovens. O mais valioso foi Brahim Diáz, que chegou no clube por 17 milhões de euros (R$ 71 milhões) e muitos elogios de Pep Guardiola, seu treinador no clube que deixou para trás: o Manchester City. Brahim é tido como uma das maiores promessas do futebol holandês.

FIM DA NOVELA

Frenkie De Jong
De Jong escolheu o Barça (Foto: Reprodução)

A principal novela da janela de transferências foi a relativa ao volante Frenkie De Jong. Manchester City, Manchester United, PSG, Barcelona e Real Madrid tinham interesse. No fim, o clube francês e o Barça acirraram a briga e o holandês optou pelos catalães. De Jong, porém, só integra o elenco na próxima temporada. Para vencer a batalha pelo jovem atleta, o Barcelona pagou 75 milhões de euros (R$ 324 milhões).