Hulk - Shanghai SIPG x Kashima Antlers

Hulk fez 13 gols no Campeonato Chinês (Foto: AFP)

LANCE!
09/11/2018
15:16
Xangai (CHN)

A festa do título chinês do Shanghai SIPG parece não ter data para terminar. Capitão da equipe chinesa, Hulk relembrou que a campanha no ano passado já havia sido positiva, mas os duelos contra o Guangzhou Evergrande haviam sido determinantes para a conquista do rival.

Nesta temporada, contudo, a história foi diferente. Para o Hulk, os confrontos diretos contra o Guangzhou Evergrande foram cruciais para a quebra da hegemonia no futebol da China.

- No ano passado nós fizemos uma campanha muito boa. Não só na Liga Chinesa, mas na Champions também. Perdemos na semifinal para o Urawa Reds, que foi o campeão do ano passado da competição. Perdemos a final da Copa da China para o Shanghai Shenhua, que é o nosso rival. E a Liga Chinesa, que perdemos para o Evergrande. Isso foi muito triste, porque poderia ser um ano maravilhoso para gente - afirmou o brasileiro:

- A equipe voltou esse ano com o mesmo pensamento de ganhar e buscar esse título. E conseguimos ser campeões. Foi muito importante manter o foco e a cabeça erguida, mesmo depois de não termos ganho nada o ano passado. A equipe batalhou e conseguiu realizar o sonho esse ano. E acho, sim, que os jogos contra o Evergrande praticamente decidiram o campeonato. Chegamos no primeiro jogo e a diferença era de um ponto. No nosso campo, ganhamos deles e a diferença foi para quatro. Depois em casa a gente empata e eles ganham e reduz para dois pontos. E quando nós vamos lá jogar no campo deles está dois pontos de diferença. Nós conseguimos a vitória abrindo cinco faltando duas rodadas. Então sim, foi o jogo do título. E quando a gente ganha esse jogo sabemos que podíamos comemorar.

Nesta temporada, Hulk disputou 25 jogos com o Shanghai SIPG. Foram 13 gols e 12 assistências. O brasileiro tem contrato com o time chinês até 2020.

O título da Super Liga Chinesa foi o 15º em 14 anos de carreira de Hulk. Foram 11 conquistas pelo Porto (em quatro anos em Portugal) dois no Zenit (em três temporadas na Rússia) e a Copa das Confederações pela Seleção Brasileira, em 2013.

- Tive a felicidade de onde passar ser campeão. Foi assim no Porto e na Rússia. E agora aqui no Shanghai. Acredito que aqui foi diferente porque era o sonho de todos os jogadores aqui. Ninguém nunca tinha sido campeão aqui e o clube nunca tinha ganho nada. E a gente chega e consegue fazer história ganhando esse título. Entrar para a história e escrever a nossa história aqui. Então isso com certeza foi marcante para nós. E vai ficar para o resto da vida marcado aqui. Com certeza esse título foi especial. Tem um gostinho diferente.