Venezuela x Peru

Gareca, durante o jogo contra a Venezuela, cujo placar foi 0 a 0 (Foto: Jeferson Guareze / AFP)

Lazlo Dalfovo e Luiza Sá
17/06/2019
22:22
Rio de Janeiro (RJ)

Em entrevista coletiva concedida na noite desta segunda-feira, no Maracanã, Ricardo Gareca fez questão de relembrar um duelo histórico no estádio, que também será palco do confronto entre Peru e Bolívia nesta terça-feira, às 18h30 (de Brasília), pela segunda rodada do Grupo A da Copa América. 

O técnico da seleção peruana citou o amistoso entre Flamengo e Boca Juniors, realizado em 1981, ano do título mundial rubro-negro e quando Gareca representava a equipe argentina como atacante. A citação se deu quando ele foi questionado sobre o sentimento de estar no Maracanã.

- É um estádio muito imponente. Eu já joguei aqui, pelo Boca. O Flamengo viria a ser campeão do mundo e havia um duelo à parte entre Zico e Maradona. Acho que Zico é o maior ídolo da história do Flamengo, e tinha essa discussão de quem era o melhor entre os dois. A minha sensação era de algo histórico. Perdemos por 2 a 0. Creio que amanhã (terça), deixando de lado esta história, vamos encontrar um estádio mais vazio, com todos sentados, diferente daquela época, mas é preciso considerar a quantidade de peruanos que virá. Devemos ter um público baixo também.

FL - Zico x Maradona
Futebol Latino contou esta história (Foto: Reprodução/Futebol Latino)

> Relembre aqui o duelo Zico x Maradona

PROJEÇÃO DO JOGO

O público baixo, de fato, pode ser um tônica nesta fase da Copa América. Aliás, por ter empatado na estreia com a Venezuela, em 0 a 0, Gareca teve que responder diversas perguntas da imprensa peruana a respeito de uma possível mudança para o jogo desta terça. E ele projetou o embate ante os bolivianos. 

- Eu diria que a Bolívia está em um processo novo. Pelo que vimos, é um time muito bem organizado. Sabemos que eles buscam a classificação, achamos que amanhã veremos algo diferente do que vimos contra o Brasil, principalmente pela necessidade deles pela vitória. É um time que volta para marcar bem e que vai atacar muito mais em relação ao jogo contra o Brasil. Nós também precisamos vencer, e a expectativa é alta - disse, completando:

- A partida é importantíssima. Precisamos fazer a diferença, até porque, o nosso último jogo do grupo será contra o Brasil. No futebol, não dá para antecipar os resultados. É preciso jogar e resolver em campo. 

Ricardo Gareca - Peru
Coletiva de imprensa teve Gareca e o zagueiro Abram (Foto: Luiza Sá)

CUEVA ESTÁ CONFIRMADO

Até este domingo, os peruanos tinham uma dúvida em relação a Christian Cueva, que saiu no intervalo do último jogo após levar uma pancada na cabeça. O meia do Santos, contudo, treinou sem limitações nesta manhã, no Nilton Santos, e teve a sua presença confirmada pelo comandante argentino.

- O Cueva está bem, totalmente recuperado. Levou uma pancada e, por isso, tivemos que tirá-lo de campo, mas ele já recebeu alta da equipe médica e vai para o jogo amanhã.

Gareca não quis confirmar a equipe que entrará em campo - ou seja, não deu pistas se fará alguma alteração quanto ao time que estreou no torneio. Caso mantenha os 11 iniciais do tropeço contra a Venezuela, o Peru virá com Gallese; Advíncula, Zambrano, Abram e Trauco; Tapia, Gonzáles, Yotún, Cueva e Farfán; Paolo Guerrero.