Hungria x Inglaterra

Inglaterra sofreu racismo contra Hungria. Episódio também aconteceu na Eurocopa (Foto: ATTILA KISBENEDEK / AFP)

LANCE!
03/09/2021
09:52
Budapeste (HUN)

Apesar da goleada da Inglaterra por 4 a 0 sobre a Hungria, na última quinta-feira, pelas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo, o jogo mais uma vez foi motivo de lamentação. Assim como ocorreu durante partidas em Budapeste na Eurocopa, atos de racismo foram flagrados nas arquibancadas da Puskás Arena.

+ Veja a tabela das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2022


A Fifa, porém, prometeu que irá analisar os casos que tomará as "medidas adequadas" sobre o episódio. Em nota, a entidade afirmou que tem "tolerância zero" com estes tipos de comportamento.

- Primeiramente e mais importante, a Fifa rejeita fortemente qualquer forma de racismo e violência e tem uma política muito clara de zero tolerância a esse comportamento no futebol. A Fifa tomará as ações adequadas assim que receber os relatórios sobre o jogo entre Hungria e Inglaterra - disse a entidade máxima do futebol.

O atacante Raheem Sterling e o meio-campista Jude Bellingham foram os principais alvos dos húngaros, que cantaram músicas de cunho racista durante a partida. Antes do apito inicial, no tradicional gesto antirracista, onde atletas se ajoelham em forma de protesto, a torcida do time da casa vaiou os ingleses. Os jogadores da Hungria não aderiram ao movimento.

Hungria x Inglaterra - Movimento antirracista
Kane se ajoelhou, mas húngaros ficaram de pé antes do jogo (Foto: ATTILA KISBENEDEK / AFP)

Outro episódio lamentável por parte dos húngaros foi na hora do gol de Sterling, que abriu o caminho para a goleada. No momento da comemoração, torcedores húngaros arremessaram copos no gramado. Em claro tom de deboche, Declan Rice e Jack Grealish apareceram bebendo o que tinha dentro.

Técnico da Inglaterra, Gareth Southgate também lamentou os atos racistas durante a partida, mas também afirmou que seus atletas precisam de proteção. Ao final da partida, fogos de artifício foram atirados para dentro do campo.

- Não há nada mais que os nossos jogadores possam fazer que ainda não tenham feito nos últimos dois, três anos, para espalhar a mensagem correta, se posicionar. Agora é hora de outras pessoas os protegerem. Não há algo mais que esse grupo possa fazer para lutar contra o racismo. Estamos tentando fazer a nossa parte, mas outras também precisam agir corretamente para progredirmos - afirmou o treinador.

Hungria x Inglaterra
Torcida da hungria atirou fogos de artifício no gramado (Foto: ATTILA KISBENEDEK / AFP)

ASSISTA ABAIXO AO VÍDEO DE GARETH SOUTHGATE NA ENTREVISTA COLETIVA