Cayo Pereira*
15/08/2018
10:20
Madri (ESP)

Não é de hoje que o mundo do futebol olha com bons olhos para o talento de Antoine Griezmann. Mas, após o título da Copa, sendo um dos pilares da seleção francesa e artilheiro da equipe no Mundial, ao lado de Mbappé (com quatro gols), o jogador começa a temporada 2018/19 em outro patamar.

Contratado após o título espanhol dos Colchoneros na temporada 2013/14 junto ao Real Sociedad, Griezmann assumiu o protagonismo logo de cara. E tem sido assim desde então. O francês é o "dono" do time comandado por Diego Simeone. Em 209 partidas com a camisa do Atleti, o jogador tem 112 gols marcados. Uma média de um gol a cada dois jogos.

SEM CRISTIANO RONALDO, GRIEZMANN PODE ROUBAR A CENA
Pela primeira vez nos últimas dez temporadas, o Campeonato Espanhol não contará com a rivalidade entre Messi e Cristiano Ronaldo, já que o português rumou à Itália para vestir a camisa da Juventus. Com isso, o status de jogador que ameaça o reinado do craque argentino ficou com o camisa 7 do Atletico.

Campeão do mundo com a França sendo decisivo na final e atual campeão da Liga Europa, Griezmann foi eleito o melhor jogador das duas finais. O que só corrobora a ideia de que realmente o francês está, mais do que nunca, na prateleira dos grandes jogadores do futebol mundial. Não à toa, o camisa 7 está entre os indicados ao prêmio de melhor jogador do mundo da temporada.

ATLETI FAVORITO?
Griezmann tem tudo para repetir os feitos da última temporada. Mesmo com as chegadas de Thomas Lemar e Nikola Kalinic para o setor de ataque, o camisa 7 terá sua responsabilidade elevada. Depois do grande desempenho na Copa, todos sabem do que o francês é capaz de fazer.

No Campeonato Espanhol, Real Madrid e Barcelona vivem uma entressafra de renovação de elenco.  Com uma equipe entrosada,  com Simeone no comando há nove temporadas e com Griezmann na melhor fase da carreira, o Atleti tem tudo para surpreender novamente e brigar pelo título, como fez em 13/14.

- O Atlético pode sim ser o grande rival do Barcelona nessa temporada, já que é um ano de transição do Real Madrid. O clube investiu bem depois de um ano muito complicado por não poder contratar ninguém, por ter sido castigado pela FIFA. Trouxe vários jogadores e o mais importante, não vendeu nenhum jogador que não quis - afirmou Fernando Kallás, jornalista do diário 'As'.

APÓS ESPECULAÇÕES, FICOU NA ESPANHA
Obviamente, Griezmann despertou o interesse dos gigantes europeus com seu rendimento com a camisa colchonera. Na temporada passada, seu nome esteve ligado ao Barcelona e a transferência era dada como certa por toda imprensa europeia.

Até que, de forma controversa, o francês anunciou que não sairia do Atleti. Um documentário chamado 'La Decision' produzido pela TV espanhola 'Movistar', foi o meio em que o jogador decidiu externar seu desejo de permanecer no clube e a extensão de seu contrato, visando um possível título de Liga dos Campeões dentro de casa (o Wanda Metropolitano sediará a decisão em 2019).

- A renovação do Griezmann antes da Copa do Mundo foi espetacular, foi o que mostrou que o Atlético é um time grande, que pode manter um dos três melhores jogadores do mundo no seu time. Griezmann hoje é mais do que um jogador fundamental para o time. É um simbolo do que é esse novo Atlético, que é um dos grandes clubes europeus, não é mais aquele time mediano, e que tem um dos melhores treinadores do mundo - frisou Kallás.

VALORIZADO POR SIMEONE
Treinador do Atlético desde 2011, o 'Cholo' fez questão de afirmar, em uma coletiva de imprensa durante a pré-temporda, que ficou satisfeito em contar com Griezmann por mais cinco temporadas. 

- Espero que continue a crescer mais do que cresceu até hoje, ele não tem limites. É muito importante para nós, é um bom companheiro e, rodeado dos jogadores com que estamos contratando para formar um novo time, continuará a crescer e a ser importante - disse Simeone.

OS NÚMEROS...
Curiosamente, o ano espetacular de Griezmann não foi o seu melhor com a camisa do Atlético. Em questão de média de gols por jogo, o jogador igualou a temporada 15/16, quando teve 0,59, cerca de um gol a cada dois jogos.

Entretanto, Antoine teve seu melhor desempenho na carreira à nivel coletivo. Em 49 partidas nesta temporada, o francês participou de 44 gols, balançando as redes por 29 vezes e dando 15 assistências. 

Se incluirmos as partidas com a seleção francesa, além de ter sido campeão do mundo, Griezmann teve sua melhor média balançando as redes e de participações em gols como um todo. Em 22 jogos na temporada 17/18, o camisa 7 teve média de 0,45 gols por jogo, além de ter participado de cerca de 15 gols nesses 22 jogos.

MELHOR JOGADOR DO MUNDO?
Decisivo durante toda a temporada e na Copa do Mundo, Griezmann se colocou no seleto grupo de indicados ao prêmio dado pela FIFA. E não é para menos. Ganhou o mundial com a França, a Liga Europa com o Atleti, sendo eleito o melhor jogador das duas finais. Para muitos, o francês será um dos três finalistas, podendo estar a frente de Lionel Messi e batendo de frente com Cristiano Ronaldo, atual melhor do mundo.

- No futebol, nos resultados, ambos (Messi e CR7) não foram tão presentes e influentes quanto o Griezmann, que é um forte candidato para estar na briga, apesar de não ser tão midiático quanto os outros e do Atlético não ser tão midiático quanto Barça e Real Madrid - analisou Tatiana Mantovani, correspondente do 'Esporte Interativo' em Madri.

Entretanto, após a final da Copa do Mundo, o atleta fugiu da responsabilidade de vencer o maior prêmio individual do futebol:

- Isso não está em minhas mãos, são os outros que votam. Eu estou aqui para ajudar a minha equipe, meu clube ou minha seleção e eu faço o meu melhor, ainda tenho muito o que fazer pelo meu clube - declarou Griezmann.

* Sob supervisão de Fábio Storino