Ernesto Valverde

Ernersto Valverde permanece no Barcelona, garante diretoria catalã após derrota para o Atlético (Foto: AFP) 

LANCE!
09/01/2020
19:02
Jidá (SAU)

Uma nova derrota por virada em um jogo decisivo recolou a pressão sobre Ernesto Valverde no Barcelona. Nesta quinta-feira, em jogos de muitas reviravoltas, a equipe catalã errou muito nos minutos finais e sofreu um doído revés para o Atlético de Madrid, por 3 a 2, em duelo válido como semifinal da Supercopa da Espanha. Desta forma, parte da mídia espanhola apontou que uma reunião na próxima segunda-feira poderia decretar a saída do treinador. 

Há algum tempo Valverde não é unanimidade no Camp Nou. As atuações abaixo da média, mesmo nas vitórias, colocam o trabalho do espanhol em xeque. Apesar dos questionamentos, porém, o comandante de 55 anos segue com respaldo da diretoria culé. Em declaração à "Movistar", Guillermo Amor, diretor de relações internacionais do Barcelona e ex-jogador do clube, rechaçou a possibilidade de demissão. 

- Quando você joga futebol, sabe que essas coisas podem acontecer especialmente contra equipes fortes. Tudo pode mudar muito rápido. O que você acredita que já ganhou, ainda pode perder. A derrota nos deixa muito triste, mas não existe nada sobre uma possível demissão de Valverde na segunda-feira - garantiu. 

De acordo com Helena Condis, do "Esports Cope", da Espanha, o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, também garante que não haverá mudanças no comando técnico do time espanhol por enquanto. 

- Não se passa pela cabeça de Bartomeu demitir Valverde por esta derrota. Para o presidente e para parte da diretoria, não há por que interromper o trabalho, pois o Barcelona fez um de suas melhores partidas na temporadas. A reunião de segunda-feira está marcada há 15 dias - publicou a repórter em sua conta no Twitter. 

As derrotas por viradas improváveis têm se tornado um fardo para Valverde no Barcelona. Nas últimas duas temporadas da Liga dos Campeões, a equipe catalã tinha a classificação nas mãos, mas foi eliminado para Roma, em 2018, e Liverpool, em 2019, depois de reviravoltas marcantes.