Valverde marca no duelo entre Barcelona e Real Madrid

Reencontro dos gigantes (LLUIS GENE / AFP)

LANCE!
22/02/2021
16:12
Rio de Janeiro

Se Zinedine Zidane decepciona pelos resultados no Real Madrid, o Barcelona vive uma das piores crises de sua história. O clássico nacional é a chance ideal para as equipes terminarem a temporada 2020/2021 da melhor forma possível.

Sem dúvida nenhuma, a temporada não é das melhores para Real Madrid x Barcelona. Enquanto o primeiro enfrenta uma crise dentro de campo, envolvendo o conteúdo de jogo e os resultados, o segundo passa por problemas institucionais e estruturais há anos. E é dentro de tal contexto que Real e Barça se enfrentam pela La Liga no dia 11 de abril, pelo segundo turno do campeonato.

No primeiro, o Real Madrid bateu o seu maior rival por 3 a 1. Na ocasião, a equipe comandada por Zinedine Zidane abriu o placar com Federico Valverde aos cinco minutos de jogo antes de Ansu Fati empatar três minutos depois. Na etapa final, Sergio Ramos, de pênalti, e Luka Modric colocaram os merengues na frente para decretar a vitória dentro do Camp Nou.

Se a vitória veio numa boa hora, o Real Madrid terminou o primeiro turno atrás do maior rival, o Atlético de Madrid, equipe que liderava o campeonato até o fim da 19ª rodada. Dentro de campo, o período vivido pelo Real é de dúvidas junto com Zidane no comando. A imprensa local já dá como certa a saída do francês, que, de acordo com os veículos espanhóis, perdeu a confiança junto ao elenco. A campanha na fase de grupos da Champions League já havia ligado o alerta e as chances de eliminação, com duas derrotas para o Shakhtar Donetsk e um empate para o Borussia Monchengladbach no início da competição, era real. No fim, a equipe se recuperou e aproveitou o equilíbrio do grupo para terminar no primeiro lugar, com 10 pontos, dois atrás de Gladbach e Shakhtar e quatro atrás da Inter de Milão.

No outro lado, o Barcelona fez uma fase de grupos tranquila. Com cinco vitórias e uma derrota, o time se classificou sem sustos para o mata-mata. Entretanto, a campanha do time na Espanha também é contestável. Com um movimento intenso nos bastidores, o clube passa por um processo de eleição conturbado. A saída de Lionel Messi, que entrou em desacordo com a gestão atual, foi a pauta da janela de transferências de verão e o jogador aguarda a conclusão do capítulo envolvendo os altos cargos para decidir se renova contrato ou não com a equipe que o revelou. Inicialmente, o seu vínculo junto ao Barcelona vai até o meio do ano de 2021 e, já em janeiro, Messi estava livre para assinar com qualquer equipe do mundo.

Com calendário cheio para as duas equipes, o “El Clásico”, um dos maiores jogos do mundo, acontece no dia 11 de abril. No total, foram disputados 245 entre as duas equipes no âmbito competitivo e o Real Madrid supera o seu arquirrival com 97 vitórias. Para o Barcelona, são 96 vitórias e as duas equipes empataram 52 vezes. Logo, o próximo clássico também vale o aumento da supremacia para o Real, enquanto o Barça busca defender o orgulho nacional igualando as contas. Apesar da crise, o time “azulgrana” possui um trunfo: Messi é o maior artilheiro do clássico, com 26 gols marcados no total e ainda pode igualar Sergio Ramos como o jogador com mais partidas dentro do maior jogo de futebol da Espanha (45 contra 44). Se a fase não é das melhores no lado coletivo, o lado individual pode alimentar a ambição de cada lado para o público ter um clássico digno da altura das duas equipes.