Artur Vieira

Artur Vieira analisou o crescimento do número de atletas brasileiros no futebol tailandês (Divulgação)

LANCE!
18/03/2021
17:34
Rio de Janeiro (RJ)

Com passagens por Atlético-GO, Fluminense, Goiás e outras equipes, Artur Vieira ainda não sabe o clube que irá defender em 2021, mas o zagueiro vem traçando aos poucos o perfil de onde pretende atuar. Apesar disso, o jogador não tem preferência de país e por já ter atuado no exterior, adaptação, idioma e culinária diferentes não seriam um fato inédito na carreira. Em 2019, ele reforçou o Barito Putera, da Indonésia, e no ano passado estava no Khon Kaen FC, da Tailândia. 

> Confira a tabela da Champions League


- Estou mantendo a forma física em academia e treinos na praia. Hoje o atleta não tem mais espaço de ficar um tempo sem treinar. A oportunidade aparece de um dia para o outro e temos que chegar preparados. Não tenho preferência de onde trabalhar eu quero um clube que tenha um projeto de crescer e eu possa estar junto, independente do país. Quero um lugar onde eu me sinta bem e feliz - afirmou

O jogador, que foi um dos diversos brasileiros a atuarem na Tailândia, foi questionado sobre esse mercado ter tido um crescimento tão grande nos últimos anos para os brasileiros. Artur, de 30 anos, contou um pouco da sua experiência e aprovou o período que esteve por lá.

- É um país ótimo para morar e para trabalhar, eles foram muito corretos comigo e o futebol tem muita qualidade, eu gostei muito. Eles gostam muito de brasileiros, todos os times têm pelo menos um, em todas as divisões, é um mercado muito bom para nós. Eu acredito que o país esteja fechado, mas, assim que abrir e voltar tudo ao normal, vai crescer mais ainda de brasileiros. É um lugar que eu quero voltar a atuar quando tudo normalizar -  concluiu.