carl nassib las vegas raiders

(Michael Clemens/Las Vegas Raiders)

LANCE!
21/06/2021
19:07

O defensive end Carl Nassib, do Las Vegas Raiders, anunciou, nesta segunda-feira (21), em um post no Instagram, que é gay. Ele é o primeiro jogador na NFL em atividade a se declarar homossexual. No comunicado, Nassib ainda anunciou a doação de 100 mil dólares (cerca de R$ 500 mil) ao Trevor Project, que auxilia na prevenção de suicídios a jovens LGBTQ nos Estados Unidos.

Nassib, de 28 anos, entra na sua sexta temporada na NFL, com passagens por Cleveland Browns e Tampa Bay Buccaneers. O pass rusher já somou 20.5 sacks em sua carreira até o momento, 142 tackles,três fumbles forçados e uma interceptação.

No comunicado, o defensor disse que estava na hora de tirar algo do seu peito e afirmou que não estava buscando mídia com a declaração. Leia abaixo a íntegra da declaração.

- Olá, galera. Estou em minha casa em West Chester, Pennsylvania. Queria apenas rapidamente tirar um momento para falar que sou gay. Eu estive pensando em fazer isso por um tempo e finalmente me sinto confortavelmente para tirar isso do meu peito. Eu realmente tenho a melhor vida, melhor família, melhores amigos e melhor trabalho que um cara poderia ter. Eu sou uma pessoa bastante reservada então espero que vocês saibam que não faço isso por atenção. Eu apenas penso que representação e visibilidades são importantes. Eu espero que um dia vídeos como esse e todo esse processo de ‘sair do armário’ não sejam necessários. Mas até lá eu vou fazer meu melhor e minha parte para cultivar uma cultura de aceitação e compaixão. E vou iniciar isso doando 100 mil dólares para o Trevor Project. Eles são uma organização incrível, são o serviço número 1 na prevenção de suicídios entre jovens LGBTQ nos Estados Unidos – disse Nassib.

O jogador chegou à NFL em 2016, após ser draftado no 3º round pelo Cleveland Browns, vindo de Penn State. Nassib teve uma brava atitude, desafiando um meio que, por vezes, é permeado pelo machismo em exagero. Mas que, com uma mãozinha da organização da liga, dos clubes e da mídia, tem abraçado as minorias.