Júlio foi o articulador do projeto que uniu o Betim Bulldogs com o Cruzeiro

Júlio foi o articulador do projeto que uniu o Betim Bulldogs com o Cruzeiro-(Divulgação/Arquivo pessoal)

Valinor Conteúdo
11/04/2021
06:05
Belo Horizonte

A grande notícia do Futebol Americano no Brasil foi a parceria do Betim Bulldogs com o Cruzeiro, que usará sua marca em uma nova equipe de FA , voltando ao esporte. Assim, Minas Gerais tem novamente os três principais clubes de futebol vinculados ao Futebol Americano. E isso é algo muito importante para o esporte, que, apesar da pandemia.

O novo time se chama Cruzeiro  Futebl Americano e terá como base a cidade de Betim, na região metropolitana de BH.

Em 2017, com sua primeira equipe de futebol americano, o Cruzeiro Esporte Clube faturou o título nacional da categoria.

Fundador da equipe e articulador da parceria com a Raposa, Júlio Cesar Ribeiro dos Reis falou sobre a união com o Cruzeiro.

-É com muita alegria que celebramos esta parceria. Trazer o Cruzeiro de volta para uma das modalidades que mais crescem no Brasil é muito importante para nós. Sabemos do potencial que a marca carrega e queremos colocar a equipe entre as melhores do Brasil. Como torcedor fanático do Cruzeiro, poder vestir o manto estrelado e defendê-lo na modalidade em que temos tanta paixão é a realização de um sonho. Acreditamos que o Cruzeiro vai potencializar os trabalhos de formação que temos em Betim, trazendo novos torcedores e possibilitando novos parceiros para manutenção e ampliação. Nosso objetivo é atender a um número maior de jovens em nossas categorias de formação, buscando atuar principalmente em regiões de situação socioeconômica mais precária- afirmou.

Foram várias reuniões e conversas até que se confirmasse o retorno da marca Cruzeiro no FA nacional tendo o Betim Bulldogs como parceiro. Júlio contou como foi esse processo, que teve um final feliz.

-O desejo de fechar uma parceria com o Cruzeiro sempre foi um desejo meu, primeiro por ser cruzeirense e segundo pelo potencial que a marca agrega a qualquer projeto.

Os primeiros contatos se deram através do Deputado Lucas Gonzalez que é um grande incentivador da nossa equipe. Quando seu pai Sandro assumiu o cargo de CEO da equipe do Cruzeiro, começamos a dar os primeiros passos para a parceria.

Todo projeto foi costurado em diversas mãos, justamente para evitar que situações adversas do passado voltassem a acontecer.

Estamos aproveitando a parada nos treinos que a pandemia obrigou a ter para costurar acordos, buscar patrocínios e principalmente estruturar nosso corpo técnico. Durante esse período nossa comissão passou por um treinamento de aperfeiçoamento e desde 2020 vem sendo preparada para a responsabilidade de comandar uma equipe com o peso do Cruzeiro-contou.

Júlio destacou a força da Raposa fora do eixo Rio-São Paulo como vencedora em outras modalidades além do futebol.

-A marca Cruzeiro potencializa qualquer projeto, pois a equipe é a maior vencedora no futebol fora do eixo Rio, São Paulo, o vôlei possui a maior equipe de todos os tempos na modalidade e temos o próprio sucesso do Cruzeiro Futebol Americano em um passado recente-disse Júlio, que vive o esporte há muitos anos e neste momento, conseguiu trazer um projeto que irá contribuir e muito para o FA nacional-comentou, para em seguida explicar como surgiu o amor pelo FA até chegar no projeto vencedor com o Sada Bulldogs.

-Eu sempre fui apaixonado por esportes, seja qual for a modalidade. E, em 2010, tive o primeiro contato com o futebol americano assistindo ao Super Bowl daquele ano. Aqui no Brasil, o primeiro contato com a bola oval foi acompanhando os jogos do Minas Locomotiva (Hoje América Locomotiva).
Posteriormente, fiz uma seletiva para a equipe de formação do Get Eagles, onde fiquei por apenas um mês lá por não conseguir conciliar as rotinas de treinos com a de trabalho e estudo, além da distância entre o local do treino em Belo Horizonte e minha residência, em Betim. A partir disso surgiu a ideia de que poderia ser criada uma equipe de Futebol Americano em Betim. Convidei alguns amigos e realizamos nosso primeiro treino em março de 2016.
De lá para cá o projeto ganhou visibilidade, cresceu, recebeu apoio de grandes empresas como a Sada através de projetos de Lei de Incentivo ao esporte.
Hoje, também estou ligado à Federação Mineira de Futebol Americano a qual é presidida pelo Giuliano Grotto, no período de 2019 e 2020 fui diretor Administrativo e nas últimas eleições, assumi a posição de vice-presidente.

Com a volta do Cruzeiro ao Futebol Americano, Minas Gerais terá os três principais clubes de futebol (Galo e América-MG) ligados ao esporte. E isso torna o estado uma referência na modalidade.

-No meu ponto de vista, Minas Gerais já é referência no FA nacional por diversos motivos. Dois dos últimos três nacionais vieram para cá. O Mineirão já recebeu o clássico Brasil e Argentina, a Brasil FA realiza anualmente o maior camp para atletas da América Latina e a Federação Mineira de Futebol Americano foi a primeira a conseguir aprovar Projetos de Lei de Incentivo Estadual e Federal.

Ter as três grandes equipes de Minas envolvidas no Futebol Americano com certeza vai ajudar a alavancar o esporte, trazer visibilidade e consequentemente investimento financeiro-concluiu.

Neste momento a equipe do Sada Bulldogs desenvolve suas atividades online e tão logo passe a onda roxa, momento de maior restrição nesta pandemia, o Cruzeiro Futebol Americano vai iniciar os treinamentos em campo.

A programação do time conta com jogos amistosos a partir de junho, se preparando para os compromissos da temporada. E de agosto a novembro deste ano o Cruzeiro vai disputar a Liga BFA, que é o campeonato nacional de futebol americano.