Bolsonaro + Renan Calheiros

Renan Calheiros questionou decisão de Bolsonaro (Montagem Lance! Fotos: Edilson Rodrigues/Agência Senado; Geraldo Magela/Agência Senado)

LANCE!
31/05/2021
19:27
Brasília (DF)

A realização da Copa América no Brasil segue repercutindo negativamente em Brasília. Após Randolfe Rodrigues, vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, o senador Renan Calheiros, também presente na cúpula que investiga o governo e suas ações na pandemia, criticou a decisão do governo Bolsonaro e categorizou a decisão como um "escárnio". Senadores seguiram o mesmo caminho de Calheiros.
+ Confira a classificação atualizada do Brasileirão 2021!

Apesar das mais de 460 mil mortes em decorrência da pandemia, o Brasil foi escolhido pela Conmebol diante da desistência da Argentina em sediar a Copa América. A decisão da nova sede foi anunciada na manhã desta segunda-feira pela entidade máxima do futebol sul-americano. Nas redes sociais, a Conmebol agradeceu o posicionamento do governo federal.

Também na internet, Renan Calheiros atacou a decisão de Bolsonaro e CBF.

- Com mais de 462 mil mortes sediar a Copa América é um campeonato da morte. Sindicato de negacionistas: governo, Conmebol e CBF. As ofertas de vacinas mofaram em gavetas mas o ok para o torneio foi ágil. Escárnio - começou o senador.

Humberto Costa, senador presente na CPI da Covid, categorizou a realização da Copa América no Brasil como uma "insanidade" e "mais um absurdo do governo Bolsonaro".

- Enquanto o povo cobra movimentos do governo no caminho da vacinação, Bolsonaro dá mais uma demonstração de descaso e insanidade confirmando a Copa América no Brasil. Os governadores devem se posicionar no sentido contrário. É mais um grande absurdo desse governo - lamentou Costa.

Já o senador suplente na CPI, Rogério Carvalho, ironizou a demora do governo federal em responder a proposta do laboratório Pfizer para vendas de vacinas.

- Quase 1 ano para responder a oferta de vacinas da Pfizer e menos de 24 horas para responder a oferta da Conmebol para realizar a Copa América no Brasil. Qual a prioridade deste governo? - disse o político. 

Por fim, Eliziane Gama e Alessandro Vieira atacaram Bolsonaro e a realização da Copa América no Brasil. Alessandro disse que a escolha do presidente beira a "estupidez".

- Surreal que um governo que ignore compra de vacinas numa pandemia mundial responda tão rapidamente um pedido para realização de um evento internacional no país. A Copa América no Brasil é um deboche e um desrespeito com as 460 mil famílias em luto no país - lamentou a senadora.

- Já tivemos presidentes conhecidos por 'atravessar a rua para pisar na casca de banana do outro lado'. Bolsonaro segue a mesma linha. Não existe nenhuma lógica em aceitar a realização da Copa América em plena pandemia, com risco de 3ª onda. A estupidez realmente não tem ideologia - publicou em uma rede social o suplente na CPI da Covid.