Ibson: 35 gols

Ibson brilhou na década passada com a camisa do Flamengo (Foto: Tom Dib/Lancepress)

João Marcos Santana e Matheus Costa*
03/09/2020
19:07
Rio de Janeiro (RJ)

Uma das grandes surpresas do futebol brasileiro em 2020 até o momento foi a história do Tombense no Campeonato Mineiro. Afinal de contas, o clube, do município de Tombos, na Zona da Mata Mineira, alcançou a final do Campeonato Mineiro. Foi derrotado para o Atlético-MG, mas a campanha que culminou com o vice-campeonato foi mais do que satisfatória. Nesse time, um maestro bem conhecido por diversos torcedores brasileiros chamou atenção: Ibson. Aos 36 anos, o meia foi o líder da equipe e eleito o craque da competição. 

Em entrevista ao "De Casa com o LANCE!", o jogador experiente falou sobre a volta ao futebol com a camisa do time mineiro e a trajetória positiva que somou até o momento. Ele ainda menciona a experiência positiva que sua família teve na adaptação ao interior mineiro.

- No ano passado eu voltei dos Estados Unidos, onde eu fiquei quatro anos, e estava com objetivo já de curtir a minha família porque estou há bastante tempo jogando futebol e fiquei bastante tempo jogando fora. (...) Recebi o convite para vir pra cá no ano passado para jogar apenas dois, três meses, mas já conhecia esse projeto há bastante tempo do meu empresário Eduardo Uram e do presidente Lane Gaviolle. Fiquei dois meses e meio e fiquei encantado pela cidade, meus filhos ficaram encantados com a cidade e se adaptaram bem - afirmou. 

Formado no Flamengo, o meia teve três passagens pelo clube e escreveu seu nome no futebol brasileiro com a camisa do rubro-negro. Em um momento bastante diferente do clube que é hoje, Ibson relembra as dificuldades da equipe quando ele chegou ao profissional e tece elogios à torcida.

- Aquela nossa época era um momento muito complicado porque o Flamengo vivia um momento financeiro não muito bom. A gente tinha bastante dificuldade, não tínhamos uma estrutura boa para trabalhar. Naquela época se você perguntasse quem iria querer ir para o Flamengo, muitos não queriam ir porque não recebiam em dia e muitos iam pelo nome e pela torcida do Flamengo, que é sensacional. Hoje, não. Todos querem jogar no Flamengo. O Flamengo paga em dia, tem um excelente elenco, tem um dos melhores do CTs do mundo, então hoje todo mundo quer jogar no Flamengo. Além de tudo, a torcida já chama. Você chegar no Maracanã lotado e a torcida grita o seu nome, isso é sensacional - contou.

Um dos momentos mais marcantes do clube de forma negativa nos últimos anos foi a fatídica eliminação para o América-MEX, em 2008, pela Copa Libertadores. No Maracanã lotado, o Flamengo, que tinha uma vantagem de perder até por dois gols, acabou sofrendo um acachapante 3 a 0 com show de Salvador Cabañas e deu adeus para a competição. Ibson relembrou o episódio e lamentou.

- Essa Libertadores foi bem frustrante, bem triste para nós porque sabíamos que tínhamos condições de irmos além. Ser campeão eu acho que é complicado, porque finais são definidas em detalhes, então para saber se a gente tinha condição de sermos campeões teríamos que ter alcançado a final. Porém, ficamos com o desejo. Fizemos uma bela campanha, fomos campeões do Carioca. Fomos lá contra o América-MEX, fizemos um grande jogo e conseguimos uma vitória muito boa que nos dava condições de perder em casa por até 2x0. Infelizmente, perdemos por 3x0. É um jogo que eu sempre brinco que o futebol é apaixonante por isso. O América-MEX deu três chutes ao gol, se eu não me engano com duas bolas desviadas. Foi uma noite muito triste para nós - completou. 

SOBRE O "DE CASA COM O LANCE!":

O "De Casa com o LANCE!" é um programa apresentado exclusivamente através do Instagram do site. No formato home office, nossa equipe irá receber convidados exclusivos de diferentes esferas, como atletas, profissionais e influenciadores digitais, além da participação dos leitores com perguntas ao vivo. Para não ficar de fora, acompanhe o nosso Instagram (@diariolance) e o Twitter (@lancenet).