Marinho - Santos x Ponte

Marinho é um dos destaques do Santos em 2020 (Divulgação/Santos FC)

LANCE!
05/08/2020
11:51
São Paulo (SP)

O jornalista Fabio Benedetti foi demitido da "Rádio 97 FM" após declarações racistas na última semana contra o atacante do Santos Marinho. Em entrevista ao "Uol", ele afirmou ter um grupo no aplicativo WhatsApp denominado "Senzala" e que tudo não passou de uma grande brincadeira com o amigos. Contudo, Fabio foi criticado nas redes e precisou deixar a emissora onde trabalha pelo caso de racismo.


- Eu participava de um grupo de WhatsApp com muitas pessoas (envolvidas no esporte ou não) e com algumas regras. Quem não as cumpria, como forma de reflexão, era mandado para um grupo paralelo que tinha o nome de "Senzala" - local durante o período escravocrata brasileiro onde os negros viviam. Fiz questão de esclarecer isso, imediatamente, ao próprio Marinho, que prontamente aceitou as minhas desculpas - e seguiu:

- De todo modo, ainda que não tenha havido a intenção de ofender deliberadamente ninguém (especialmente o Marinho), não se justifica, ainda que por um fato de racismo cultural e estrutural, como a utilização de uma palavra indevida que não pode ser aceito nos dias de hoje. Cometi um ato falho, que não representa meus valores, me penitencio por isso e estou aprendendo com isso - disse ele.

Vale lembrar que casos de racismos no Brasil são punidos desde a Constituição de 1988, contudo, ainda existe quem critique a legislação por apenas punir casos discriminatórios atitudes preconceituosas tomadas em público. Segundo o IBGE, mais da metade da população brasileira (54%) é de pretos ou pardos.

RELEMBRE O CASO

Na partida em que o Santos deixou o Paulista, ao perder por 3 a 1 para a Ponte Preta, nas quartas de final do Paulistão, Fabio Benedetti disse que Marinho estaria "na senzala" por conta da atuação ruim.