ESPN e Fox Sports

ESPN e Fox Sports fazem parte do Grupo Disney (Foto: Divulgação)

LANCE!
23/01/2021
10:28
Rio de Janeiro (RJ)

O Grupo Disney enviou na noite da última sexta-feira um ofício ao Cade (Conselho Administrativo da Defesa Econômica) respondendo sobre a fusão dos canais ESPN e Fox Sports, após o órgão receber denúncias sobre irregularidade no processo de junção das emissoras. A empresa afirmou que segue o que foi acordado na aprovação da operação, em maio de 2020.  A informação é do site "UOL".


>> Veja a classificação do Campeonato Brasileiro

A Disney afirmou no documento enviado que mantém o Fox Sports com condições de competir audiência ao compartilhar os direitos de transmissão de campeonatos como Português e Espanhol.

- Conforme permitido pelo ACC (Acordo em Controle de Concentração), a TWDC Brasil (The Walt Disney Company) tem aumentado a base de assinantes que têm acesso ao conteúdo da ESPN e da Fox Sports, elevando o bem-estar do consumidor - afirma o texto.

- A TWDC Brasil manteve a Fox Sports como um canal separado dos licenciados pela TWDC, ainda preservando os canais Fox Sports 1 e Fox Sports 2 — embora, segundo o ACC, seja obrigada a manter apenas um dos canais — mostrando o compromisso da TWDC Brasil em fazer o processo de integração da forma mais gradual possível sob a perspectiva do consumidor - continuou.


Outro argumento de defesa utilizado pela Disney é que a Libertadores será transmitida apenas no Fox Sports até 2022, como determinado pelo próprio Cade.

- A TWDC Brasil informa que, nos termos da obrigação prevista na Cláusula 3.3. do ACC, os eventos da Copa Libertadores da América estão sendo distribuídos pelo canal Fox Sports. O campeonato foi suspenso após sua segunda rodada em março de 2020 e retomado em setembro de 2020, o que afetou a comparação com os dados de 2019 - explica a Disney.

A empresa não comentou no ofício sobre o encerramento dos programas esportivos que eram transmitidos na Fox, como o "Fox Sports Radio', líder de audiência esportiva desde 2014.