Atlético GO x Fluminense

Em Goiânia, Fluminense perde para o Atlético-GO por 3 a 1 e é eliminado da Copa do Brasil (Heber Gomes/Atlético GO)

Felipe Melo
25/09/2020
10:14
Goiânia (GO)

Em uma noite desastrosa, o Fluminense jogou muito mal e foi eliminado da Copa do Brasil, após derrota para o Atlético-GO por 3 a 1, em Goiânia. Com isso, o Tricolor segue a sina de não vencer um time da série A na competição desde 2015, quando superou o Grêmio após dois empates e o gol qualificado de Fred no sul. 

Após chegar às semifinais em 2015, o clube acumula eliminações traumáticas. Nos anos seguintes, o time foi eliminado por Corinthians e Grêmio, respectivamente. Já em 2018, o revés foi precoce, ainda na terceira fase, contra o Avaí, que estava disputando a série B. Por fim, no ano passado, a equipe conseguiu um empate heroico contra o Cruzeiro, mas nos pênaltis sucumbiu a um time que seria rebaixado poucos meses depois. 

Além da Copa do Brasil, a equipe também tem um histórico recente na Copa Sul-Americana, que o torcedor quer esquecer. O time não elimina um adversário da elite do futebol brasileiro na competição continental desde 2009, quando derrotou o rival Flamengo. Neste ano, mais uma saída precoce, contra o Unión La Calera, do Chile, o que aumenta ainda mais o tabu do Flu em Copas.

Confira o retrospecto recente do Fluminense em Copas do Brasil

2016 -
Passou por Tombense, Ferroviária e Ypiranga mas caiu para o Corinthians;
2017 - Passou por Globo, Sinop, Criciúma e Goiás, mas caiu para o Grêmio; 2018 - Passou por Caldense e Salgueiro, mas caiu para o Avaí;
2019 - Passou por River, Ypiranga, Luverdense e Santa Cruz, mas caiu para o Cruzeiro;
2020 - Passou por Moto Clube, Botafogo-SP e Figueirense, mas caiu para o Atlético-GO.

Noite de atuação desastrosa em Goiânia

Na noite desta quinta, o time pouco criou e foi envolvido pela marcação alta da equipe goiana. Mesmo com uma fraca atuação no primeiro tempo, Luccas Claro marcou de cabeça e o Tricolor parecia ter encontrado a tranquilidade para a etapa final. No entanto, o que se viu foi um time que pouco incomodou o adversário e novamente apresentou falhas individuais no sistema defensivo.

O goleiro Muriel falhou em dois dos três gols. No primeiro, deu um presente à Chico, que tem sido um dos destaques do Dragão nas últimas partidas. Já no lance do segundo gol, o arqueiro errou um dos fundamentos primários para um goleiro, rebater a bola para a entrada da área e dar rebote no pé do adversário. Sendo assim, o ex-tricolor Marlon Freitas teve condição de finalizar forte no canto.

A pressão sobre o técnico Odair Hellmann só aumenta e após a saída de Evanílson, o comandante não consegue encaixar o sistema ofensivo da equipe. Com a iminente saída de Marcos Paulo, o Tricolor segue atrás de reforços para o seu ataque e terá pela frente apenas o Brasileirão até o fim da temporada em fevereiro do ano que vem.