Bragantino x Fluminense

Fluminense perdeu para o RB Bragantino fora de casa pelo Brasileirão (Foto: Divulgação/Twitter/Bragantino)

Luiza Sá
21/08/2020
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

Depois de mais uma derrota do Fluminense neste Campeonato Brasileiro, foi comum ler nas redes sociais os torcedores criticando os "gols de pelada" sofridos pela equipe nas últimas partidas. De fato. Os erros individuais, como nos dois contra o Red Bull Bragantino e no duelo com o Palmeiras, e falhas de marcação, nos confrontos com Grêmio e Internacional, custaram caro para a equipe de Odair Hellmann nos quatro jogos feitos até o momento pela competição.

Isso liga o sinal de alerta não só para a continuidade do Brasileirão, já que o Tricolor carioca terá ainda uma sequência ingrata no restante deste mês, mas também na Copa do Brasil. Na próxima terça-feira, o Fluminense recebe o Figueirense precisando reverter uma desvantagem de 1 a 0 do primeiro jogo. Ou seja, qualquer erro pode ser crucial para a competição considerada uma das prioridades do ano. Veja como foram os lances e os erros que o Flu não pode cometer novamente.

GRÊMIO E PALMEIRAS

No primeiro jogo, com o Grêmio, na origem do lance, o Flu tem dois acompanhando Maicon, que estava com a bola. O restante fazia duas linhas de marcação com quatro atletas, mas isso logo se desfaz quando a jogada se desenvolve. Diego Souza, caído, aparece no meio dessas linhas, faz o toque mesmo no chão. A partir daí, seis jogadores do Tricolor carioca são vencidos por três do gaúcho, enquanto os outros quatro observam de longe. A marcação é toda focada na bola e Diego Souza aparece tranquilo para finalizar após um toque infeliz de Nino.

Diante do Palmeiras, o Fluminense tinha a posse de bola e se organizava para fazer a saída. O time de Vanderlei Luxemburgo fazia uma marcação alta, mas nada com pressão pesada. Até a bola chegar em Fred, que voltou para buscar e recebeu o passe de Luccas Claro. Até aí, Dodi estava mais recuado para ajudar na transição, mas a defesa estava desarrumada. O resultado: pedido de falta inexistente parou alguns dos jogadores e Luiz Adriano apareceu sozinho entre os zagueiros. Vale destacar que no momento que o atacante recebe a bola, outros três atletas do time paulista vem atrás para ajudar - caso necessário - e desmarcados, já que o Yago, Dodi e Michel Araújo observam apenas a bola.

Gol Fluminense
Posicionamento no gol contra o Grêmio (Foto: Reprodução)
Gol Fluminense
Posicionamento no gol contra o Palmeiras (Foto: Reprodução)

INTERNACIONAL E RB BRAGANTINO

Com o Internacional, o gol saiu de cobrança de escanteio. Com uma marcação por zona e observando apenas o curso da bola, foram três disputas de cabeça na área, todas vencidas pelo Colorado, até a bola sobrar limpa para Guerrero. O peruano, inclusive, estava cercado por Igor Julião, Luccas Claro e Yago, mas todos olhavam para a bola e deixaram o atacante girar livre e marcar.

Contra o Red Bull Bragantino, o primeiro gol se originou de uma falha do goleiro Muriel, que espalmou para frente em um chute de fora da área. Os jogadores do adversário, ligados na jogada, já se anteciparam esperando um rebote e Alerrandro marcou.

No segundo, Egídio e Dodi vinham bem na marcação de Tubarão na linha de fundo. O volante, inclusive, ganhou a bola. Mas o lateral acabou caindo no andamento da jogada e atrapalhou o companheiro, que também vacilou no toque. Como os dois tinham o controle, a defesa do Flu estava postada, mas aberta, deixando três atletas do time da casa livres. Luís Phelipe teve tempo de receber, ajeitar e mesmo assim ninguém deu o bote.

Gol Fluminense
Posicionamento no gol contra o Internacional (Foto: Reprodução)
Gol Fluminense
Posicionamento no gol contra o Bragantino (Foto: Reprodução)

Esses erros cometidos fazem com que o Fluminense acabe sofrendo exatamente com o que o técnico Odair Hellmann criticou em entrevista coletiva após a partida: sair atrás no placar e precisar se desdobrar para buscar o resultado. 

- Precisamos corrigir esses erros, minimizar essas situações. Temos que produzir mais, sair na frente, mandar no jogo. Fazer o adversário se abrir, fazer ele sair dessa zona de conforto de estar com a vantagem no placar. Isso só vira com entrosamento, conversa, jogo após jogo. Nós todos saímos muito chateados com a derrota. Hoje nós perdemos um jogo com um primeiro tempo com muita dificuldade de manter nossa posse, nossa construção. Mas no segundo tempo melhoramos muito, dava pra conseguir a virada mas não conseguimos. Acabamos tomando um gol. Correção e concentração para minimizar essas situações - disse Odair.