Troféu do Campeonato Brasileiro

Alvo da cobiça dos clubes da Série A, Brasileirão virou disputa judicial por transmissões (Foto: Divulgação/CBF)

LANCE!
20/08/2020
13:27
Rio de Janeiro (RJ)

Os dirigentes da "Turner" começam a observar com pessimismo o panorama das transmissões dos jogos do Brasileirão, de acordo com o  "Uol". Mesmo com a MP 984 - que transfere os direitos de imagem das partidas aos clubes mandantes -, a vitória judicial da "Globo" e a ausência de um nome político forte que assuma a causa da MP no Congresso Nacional são dois fatores que auxiliam numa possível desistência da "Turner" à longo prazo.

Ainda segundo as informações do portal, a empresa dona dos canais "Esporte Interativo" acredita que dificilmente impedirá a decisão favorável à "Globo" na Justiça, onde já passou por desembargador na Segunda Instância. Sendo assim, caso a "Turner" sonhe em exibir partidas de futebol de clubes com quem não tem contrato, terá que desembolsar uma bagatela de R$ 2 milhões.

Ou seja, até 2024 - tempo de extensão contratual da maioria dos clubes com a "Globo" -, caso algum confronto do Brasileirão seja exibido na "TNT" ou "Space", a ilegalidade será punida com a multa. Vale lembrar que a "Globo", na petição judicial, alegou inclusive a proximidade da empresa com a Sky, segunda maior operadora de televisão no país. 

Além disso, a MP tem duração até outubro e pode deixar de ser avaliada no Congresso. Com isso, a "Turner" estaria começando a trabalhar por novos caminhos. Segundo o "Uol", no acordo feito com os clubes, a emissora pode deixar os direitos de transmissão em 2022.

APOIO DOS CLUBES

Nos últimos meses, clubes parceiros da "Turner" chegaram a se encontrar com o presidente da República, Jair Bolsonaro, para garantir seus direitos de transmissão como mandantes de jogos. Alguns clubes vêm se manifestando pelas redes sociais e com faixas no estádio pela MP 984.

Vale lembrar que a emissora tem contrato de exclusividade em todas as plataformas com os seguintes clubes da Série A: Atlético-GO, Atlético-MG, Botafogo, Corinthians, Flamengo, Fluminense, Goiás, Grêmio, São Paulo, Sport e Vasco.

Sete equipes assinaram com o "Grupo Globo" para TV aberta e pay-per-view e acordaram com a "Turner" para TV fechada, como anunciado pela emissora. São estas Bahia, Ceará, Coritiba, Fortaleza, Inter, Palmeiras e Santos. O Athletico-PR tem acordo com a Globo apenas para TV aberta e com a "Turner" para TV fechada. O Bragantino foi o único clube que não assinou qualquer contrato de transmissão.